Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
RECAP

Emily em Paris: 5 coisas que você precisa lembrar antes da 2ª temporada

Comédia da Netflix chega com episódios inéditos na próxima quarta-feira (22)

Publicado em 20/12/2021
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Pouco mais de um ano após a estreia, Emily em Paris volta com a segunda temporada na quarta-feira (22). A comédia mais vista na Netflix em 2020 tem a missão de manter a mesma graciosidade que a consagrou como um escapismo ideal em plena pandemia e quarentena. Antes de maratonar os episódios inéditos, vale relembrar acontecimentos cruciais da primeira leva.

Nos episódios anteriores de Emily em Paris… A série protagonizada por Lily Collins, na pele de Emily Cooper, entregou uma salada clichê de comédias românticas, com triângulo amoroso, fim de namoro e confissão. Paralelo a isso, a personagem principal foi demitida e passou apuros no trabalho. E ganhou uma nova colega de apartamento.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Relembre cinco coisas da primeira temporada de Emily em Paris:

Turbulência no trabalho

O ponto de partida de Emily em Paris é o trabalho. Emily deixa Chicago (Estados Unidos) para integrar a equipe de Savoir, uma agência publicitária na cidade de Paris (França). A empreitada, recheada de choques culturais e embates de Emily com a chefe, Sylvie (Philippine Leroy-Beaulieu), culminou na demissão da jovem americana.

Porém, Emily conseguiu reverter essa decisão ao corrigir um erro que ela própria cometeu. Sylvie ficou impressionada com a atitude da funcionária e voltou atrás na demissão. Fica a expectativa sobre como será essa relação daqui para frente.

Gabriel e Camille

A primeira temporada da comédia apresentou o derretimento da relação entre o chef Gabriel (Lucas Bravo) e Camille (Camille Razat), amiga de Emily. O namoro frágil se despedaçou após duas situações: recusa de Gabriel de aceitar um empréstimo oferecido pela sogra (indício de que não via futuro no relacionamento ao lado de Camille) e a decisão dele de aceitar um novo emprego, no norte da França.

Lily Collins com Lucas Bravo na comédia Emily em Paris (Divulgação/Netflix)

Gabriel e Emily

Sim, Gabriel tinha um sentimento além da amizade por Emily. Por parte dela, houve uma atração imediata. Somente nos últimos instantes da primeira temporada, toda a tensão libertou-se com um beijo apaixonante, antes do chef partir. O sexo entre os dois foi “incrível”, como Emily confessou. Na cama, o casal aproveitou para compartilhar o que um sentia pelo outro.

A mensagem

No final das contas, Gabriel optou por ficar em Paris após a oferta de um investidor, disposto a financiar um restaurante. Isso complicou mais a vida de Emily, afinal ela furou o olho da amiga e terá de lidar com isso. A temporada anterior terminou com Camille mandando uma mensagem para Emily, querendo marcar uma conversa, pois ela ficou sabendo da notícia da permanência de Gabriel na capital francesa. O que Emily vai falar à amiga? Como será a reação da Camille ao descobrir o caso da americana com o ex-namorado?

Dinâmica turbinada

A boa relação de Emily com Mindy (Ashley Park), primeira amizade dela em Paris, ajudou a americana a se adaptar no país europeu. O entrosamento afiado entre elas tende a ficar mais dinâmico na segunda temporada, pois as duas vão morar juntas.

Emily abriu as portas do apartamento a Mindy, demitida dos trabalhos que tinha como babá, agora dedicada a apostar na carreira de cantora. As duas funcionam muito bem juntas e essa junção tende a ser um plus para a série.


Siga o Observatório de Séries nas redes sociais:

Facebook: ObservatorioSeries

Twitter: @obsdeseries

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....