O Tempo Não Para: Samuca confronta o seu pai: “Por que foi que você largou a minha mãe, abandonou a gente?”

Publicado há 2 anos
Por Henrique Carlos
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nos próximos capítulos de O Tempo Não Para, Samuca (Nicolas Prattes) questionará o pai, Livaldo (Nelson Freitas), em relação ao seu abandono no passado. “Por que foi que você largou a minha mãe, abandonou a gente?”, questionará o filho de Carmen (Christiane Torloni). “Samuca… tem coisas que a gente não consegue explicar”, acrescentará Livaldo, mas querendo se esquivar dos questionamentos do filho. “Eu imagino… como é que um cara se manda e deixa um filho de menos de um ano de idade? Um bebê!”, acrescentará Samuel, ainda com mágoa do pai. Mas Livaldo tentará se entender com o jovem. “Perdão”, pontuará o malandro. “Você tinha que pedir perdão pra minha mãe… Ela é que teve que ficar no seu lugar. Pode começar a falar… Você teve 20 anos pra fazer isso, mas preferiu fugir”, concluirá Samuel, mas já sem paciência.

Leia também: Tensão total! Samuca presencia suicídio de personagem

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Sem perdão

Logo depois, Livaldo afirmará ao empresário, que ele é um covarde e que não merece o perdão de seu filho. “Pode me bater. Vai lá… eu mereço. Eu sou um covarde”, acrescentará Livaldo, se fazendo de vítima. “Não… a minha mãe já fez isso”, sentenciará Samuca, se referindo ao tapa que Carmen deu no cafajeste. “Samuca… eu só tenho que te dizer o seguinte: eu fui obrigado a fazer o que eu fiz… a sumir. E eu sempre te acompanhei a distância. Sempre tive muito orgulho do cara legal que você se tornou. Eu pensava em você todos os dias”, concluirá o malandro sem caráter. Mas Samuca ficará sem reação, e pedirá tempo ao seu pai. “É melhor eu ir embora… amanhã a gente se fala”, finalizará Samuca, já de saída. Livaldo começará arquitetar o seu plano: o de destruir Samuca e sua empresa.

O Tempo Não Para é uma novela escrita por Mario Teixeira, com colaboração de Bíbi Da Pieve, Marcos Lazarini e Tarcísio Lara Puiati, com direção artística de Leonardo Nogueira e direção geral de Marcelo Travesso e Adriano Melo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio