Vídeo Show estreava há 35 anos: relembre a trajetória da atração

Publicado há 3 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No dia 20 de março de 1983, estreava nas tardes de domingo da Globo um programa que se tornaria uma marca vitoriosa e uma das mais longevas atrações de entretenimento da emissora. Neste dia, entrava no ar o Vídeo Show. Tássia Camargo apresentou a primeira edição do programa, que já tinha como proposta reverenciar o arquivo da TV Globo, e que teve Miguel Falabella como seu principal comandante ao longo de sua trajetória.

Com uma hora de duração, Vídeo Show era dirigido por Ronaldo Cury e trouxe Tássia Camargo mostrando trechos de show e filmes, exibindo muitas imagens de arquivo que relembravam a história da TV no mundo, além de exibir, também, trechos das atuais produções da Globo. Na estreia, a atriz e apresentadora recebeu como convidado Júnior, ex-jogador de futebol do Flamengo, que conversou com ela e escolheu imagens que gostaria de rever. A primeira repórter do Vídeo Show apareceu alguns finais de semana depois da estreia. Era a atriz Carla Camurati, que fez uma reportagem na praia sobre o efeito estufa.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Tássia Camargo apresentou o Vídeo Show até sua 19ª edição. Depois disso, a atração passou a contar com um rodízio de artistas, que chamavam imagens e relembravam as histórias da TV. Passaram pelo programa Maitê Proença, Dennis Carvalho, Fernanda Torres, Nuno Leal Maia, Julia Lemmertz, Myriam Rios, Reynaldo Gonzaga, Carla Camurati, Ronnie Von, Geraldo Correia, Teresinha Sodré, Eva Wilma, Paulo Cesar Grande, Paulo Goulart, Tony Ramos, Debora Bloch, Patrícia Pillar, Cissa Guimarães, Malu Mader, Paulo Betti, Lúcia Veríssimo, entre outros. No ano de 1985, uma dupla, composta sempre por uma atriz e um ator se firmou no comando Vídeo Show. Paulo Betti e Myriam Rios eram nomes frequentes nesse período. Cissa Guimarães apresentou pela primeira vez o programa de número 180.

No ano de 1986, Vídeo Show migrou para as tardes de sábado. E, em meados do ano seguinte, mais precisamente em julho de 1987, a atração passou por sua primeira grande reformulação, ganhando o comando do ator Marcelo Tas, que vivia o personagem Cabeça Branca. Tas ficou apenas um mês no posto e, em agosto de 1987, passou o bastão para Miguel Falabella, que lançou o quadro de entrevistas Tricotando com Falabella. No ano seguinte, o programa voltou para as tardes de domingo e, em 1989, retornou novamente para os sábados. Nesta época, foram lançados quadros consagrados, como o Falha Nossa (que era exibido com o nome “Erros de Gravação”; o título “Falha Nossa” só viria nos anos 1990). Cissa Guimarães passou a fazer a locução do programa, formando uma dupla muito querida com Falabella, que a chamava de “a garota que quebra o coco e não arrebenta a sapucaia”. Falabella, aliás, imprimiu sua marca no programa, falando com intimidade para o público e encerrando a atração com seu “beijo carinhoso” e seu gesto do “namastê”.

Nos anos 1990, Vídeo Show se estabeleceu em definitivo, com o lançamento do quadro Túnel do Tempo, em 1991, e a sua estreia na programação diária, que aconteceu em 11 de abril de 1994. Neste período, Falabella seguiu no comando da atração, enquanto Cissa Guimarães fazia reportagens no Rio de Janeiro, e Renata Ceribelli estreava no programa fazendo matérias na capital paulista. Aos sábados, o trio apresentava o programa junto. Nesta fase, vieram quadros como Fora do Ar, Por Onde Anda?, Qual é a Boa?, Álbum de Família e Lar Doce Lar. Em 1999, Renata Ceribelli migra para o Fantástico e Letícia Nascimento a substitui. Mais adiante, ela é substituída por Chris Couto, oriunda da extinta MTV Brasil.

No ano 2000, Vídeo Show ganha uma edição especial aos sábados. Chamada internamente de Vídeo Show Festa, esta versão do programa trazia Miguel Falabella diante de um auditório, recebendo convidados e comandando o game Tele Trívia. Nesta fase, juntam-se ao time do programa André Marques e Zezeh Barbosa, responsável pelos quadros de humor. Esta versão do Vídeo Show foi extinta no início de 2001, quando o programa voltou a reapresentar os melhores momentos da semana aos sábados.

No final de 2001, duas importantes mudanças marcam o Vídeo Show: a estreia do quadro Vídeo Game, com artistas disputando um jogo sobre TV com a apresentação de Angélica, e a despedida definitiva de Miguel Falabella do comando da atração. Em janeiro de 2002, André Marques assume a apresentação. A partir daí, André e Angélica se tornam a dupla da atração, dividindo o comando de quadros e também a apresentação do Vídeo Show aos sábados, que é extinto em 2006, com a estreia do Estrelas. Em 2003, o programa reformulou sua equipe de repórteres, com a estreia de Ana Furtado e Renata Simões. Mais adiante, Renata é substituída por Sarah Oliveira. Já Ana passa o microfone para Ellen Jabour e Nívea Stelmann, retornando em 2009.

2009, aliás, é o ano em que o programa passa por uma nova reforma geral. Vídeo Show passa a ser exibido ao vivo, e ganha um time de apresentadores, formado por André Marques, Ana Furtado, Luigi Baricelli, Fiorella Matheis e Geovanna Tominaga. Os apresentadores passam a revezar nas “cabeças” e nas matérias, enquanto Angélica segue no comando de um reformulado Vídeo Game, que passa a contar com a presença de anônimos na disputa. No ano seguinte, André Marques e Ana Furtado são fixados como apresentadores do Vídeo Show, com reportagens de Geovanna Tominaga e Bruno de Luca. No final de 2011, o Video Game sai do ar em razão da licença-maternidade de Angélica. Mas ele só retornaria em 2017, numa temporada especial de três semanas.

Em 2013, Vídeo Show passa por uma nova reforma geral. O programa passa a ser apresentado por Zeca Camargo, diante de uma plateia, recebendo um convidado por dia. Dani Monteiro e Jaqueline Silva são as repórteres, que depois ganham a companhia de Otaviano Costa, que também passou a apresentar o novo game 8 ou 800. Mas o novo formato não agradou e durou pouco. Assim, Otaviano Costa passou a fazer “cabeças”, enquanto Zeca viajou com o quadro O Mundo das TVs, mostrando como funcionava a televisão em vários pontos do planeta.

A partir de 2015, nova reforma: o Vídeo Show volta a ser apresentado ao vivo, comandado por Otaviano Costa e Monica Iozzi. A dupla imprimiu humor e liberdade no comando da atração e caiu nas graças da audiência, graças às gracinhas de Monica, que mostrou muita química com seu parceiro de cena. Esta fase também marca o retorno de Miguel Falabella, citando pensamentos no final de cada programa. Otaviano e Monica ficam juntos até o início de 2016, quando a atriz deixa a bancada para se dedicar à carreira de atriz. Maíra Charken é escolhida para substituí-la, mas a nova dupla não funciona e o programa passa a revezar repórteres no comando. Joaquim Lopes, Aline Prado, Dani Monteiro e até Susana Vieira apareceram na bancada neste período. Mais adiante, Joaquim Lopes é fixado ao lado de Otaviano. No entanto, recentemente, o ator deixou o programa para integrar o elenco da novela Orgulho e Paixão. Atualmente, a dupla principal do programa é formada por Otaviano Costa e Sophia Abrahão.

Atualmente, Vídeo Show enfrenta queda de audiência, e demonstra dificuldades em se manter líder de audiência concorrendo com o Balanço Geral, da Record. Esse é um dos motivos para que a atração tenha passado por tantas mudanças em tão pouco tempo, o que demonstra um desgaste da fórmula. Há quem acredite que os bastidores da TV era algo novo a ser contemplado pelo público entre os anos 1970 e 2000, mas, agora, com as redes sociais, os “segredos” da telinha já não chamam tanto a atenção. Mesmo assim, o Vídeo Show atual tem seus bons momentos, sobretudo quando recorre ao rico arquivo da Globo. Quadros como Meu Vídeo É um Show, no qual um artista convidado assiste seus trabalhos anteriores, e Memória Nacional, no qual Miguel Falabella narra a trajetória de um grande ídolo já falecido, garantem o interesse do programa. Goste-se ou não, fato é que o Vídeo Show é um patrimônio da Globo e da televisão brasileira.

Leia também:

A clássica Feijão Maravilha estreava há 39 anos

Veja a cronologia de vinhetas do Vídeo Show:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio