Betty, a Feia ganha nova versão com protagonista negra

História já foi produzida em quase 25 países

Publicado há um mês
Por Felipe Brandão
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Considerada pelo Guiness Book como a novela mais adaptada da história da TV mundial, a colombiana Betty, a Feia (1998) ganhará mais um remake para sua interminável lista de versões internacionais. Desta vez, ela será adaptada na África do Sul, sob o título de uBettina Wethu (Nossa Bettina).

De acordo com informações da revista Variety, a obra começará a ser gravada em janeiro de 2021 para estrear em abril do mesmo ano, pela emissora pública SABC. Pela primeira vez, uma atriz de etnia negra – de nome ainda não divulgado – viverá a personagem principal.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A trama de uBettina Wethu narrará a história de uma jovem ingênua e de péssima aparência, cuja vida muda ao ser contratada para trabalhar com um milionário solteirão de Johanesburgo, por quem acabará se apaixonando – e, pouco a pouco, sendo correspondida.

Betty, a Feia possui quase 25 versões ao redor do mundo. Somente o Brasil já conheceu cinco delas: a original, a mexicana A Feia Mais Bela (2006), a brasileira Bela, a Feia (2009) – protagonizada por Giselle Itié na Record TV -, o seriado Ugly Betty (2007-2010) e a novela Betty, a Feia em Nova York (2019), ambos norte-americanos.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio