Betty, a Feia ganha nova versão com protagonista negra

História já foi produzida em quase 25 países

Publicado há 3 meses
Por Felipe Brandão
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Considerada pelo Guiness Book como a novela mais adaptada da história da TV mundial, a colombiana Betty, a Feia (1998) ganhará mais um remake para sua interminável lista de versões internacionais. Desta vez, ela será adaptada na África do Sul, sob o título de uBettina Wethu (Nossa Bettina).

De acordo com informações da revista Variety, a obra começará a ser gravada em janeiro de 2021 para estrear em abril do mesmo ano, pela emissora pública SABC. Pela primeira vez, uma atriz de etnia negra – de nome ainda não divulgado – viverá a personagem principal.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A trama de uBettina Wethu narrará a história de uma jovem ingênua e de péssima aparência, cuja vida muda ao ser contratada para trabalhar com um milionário solteirão de Johanesburgo, por quem acabará se apaixonando – e, pouco a pouco, sendo correspondida.

Betty, a Feia possui quase 25 versões ao redor do mundo. Somente o Brasil já conheceu cinco delas: a original, a mexicana A Feia Mais Bela (2006), a brasileira Bela, a Feia (2009) – protagonizada por Giselle Itié na Record TV -, o seriado Ugly Betty (2007-2010) e a novela Betty, a Feia em Nova York (2019), ambos norte-americanos.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio