luto

Atriz Léa Garcia morre aos 90 anos

Ela estava no Festival de Cinema de Gramado, no Rio Grande do Sul

Publicado em 15/08/2023

A atriz Léa Garcia faleceu nesta terça-feira (15),  em Gramado, no Rio Grande do Sul, aos 90 anos. Ela estava na cidade para a 51ª edição do Festival de Cinema de Gramado e seria homenageada com o Troféu Oscarito. A informação sobre o falecimento foi confirmada pelos familiares dela, nas redes sociais.

“É com pesar que nós familiares informamos o falecimento agora na cidade de Gramado no @festivaldecinemadegramado da nossa amada Léa Garcia”, disse a publicação. Segundo informações do portal G1, o filho e empresário de Léa, Marcelo Garcia, contou que a atriz teve um infarto. Ela chegou a ser encaminhada para o Hospital Arcanjo São Miguel.

Léa Garcia
Léa Garcia (Reprodução).

Carreira

Léa Lucas Garcia de Aguiar nasceu no Rio de Janeiro, em 1933. Ela sonhava em cursar Letras para ser escritora, mas sua vida mudou de rumo quando conheceu Abdias Nascimento (1914-2011). O dramaturgo e ativista mostrou a ela a sua estante de livros e sugeriu a leitura das tragédias gregas. 

A estreia da atriz na televisão foi no Grande Teatro da TV Tupi, na década de 1950. Na emissora, também esteve no programa Vendem-se Terrenos no Céu, em 1963. Ela entrou para a Globo em 1970, quando participou do elenco de Assim na Terra como no Céu, de Dias Gomes (1922-1999).

Em seguida, fez Minha Doce Namorada (1971) e O Homem que Deve Morrer (1971). No ano seguinte, foi convidada para viver Elza, uma secretária em Selva de Pedra, novela de Janete Clair. Também marcou presença em Os Ossos do Barão (1973), Fogo Sobre Terra (1974) e A Moreninha (1975).

Rosa (Léa Garcia), inimiga da escrava Isaura (Divulgação/TV Globo)
Rosa (Léa Garcia), inimiga da escrava Isaura (Divulgação/TV Globo)

Sua primeira vilã foi na pele de Rosa em Escrava Isaura (1976), que se tornou um dos papéis mais marcantes de sua carreira. Também participou de Marina (1980), Dona Beija (1986), Helena (1987), A Viagem (1994), Tocaia Grande (1995) e  Xica da Silva (1996).

Nos anos seguintes, foi escalada para Anjo Mau (1997). Na Record TV, esteve nas novelas Cidadão Brasileiro (2006), Luz do Sol (2007) e A Lei e o Crime (2009). Em 2016, voltou à Globo em Êta Mundo Bom!. Logo depois, fez Sol Nascente (2016). As informações são do portal Memória Globo.

O trabalho mais recente foi na terceira temporada de Mister Brau, de Jorge Furtado, em 2017. Segundo a colunista Anna Luiza Santiago, do jornal O Globo, a artista tinha sido convidada para viver Inácia no remake de Renascer. Na versão original, a personagem foi feita por Chica Xavier (1932-2020).

© 2024 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade