Exclusivo – Propina nos bastidores da TV

Publicado em 16/05/2024

Exclusivo – Propina nos bastidores da TV nas últimas décadas serão tratadas neste vídeo.

Falaremos e revelaremos no vídeo abaixo casos inéditos de “suborno” em programas de auditório.

Neles, alguns funcionários  cobravam propinas para receber artistas interessados em se apresentar nas atrações.

Quer pagar quanto?

O nome popular disso é “jabá”. Quer aparecer? Tem de pagar jabá.

Os casos existem ou existiram em absolutamente todas as emissoras. 

O mais recente denúncia aconteceu na semana passada:

Duas amigas da diretora Marlene Mattos foram flagradas cobrando R$ 30 mil para deixar um artista se apresentar no “Geraldo Povo”, programa da RedeTV.

Duas das envolvidas foram banidas da RedeTV. A diretora, porém, ficou.

Quatro casos de corrupção

Sabe-se desde sempre que programas de Chacrinha e Bolinha sempre cobraram jabás de artistas.

Especialmente os não “estourados”, fora das paradas do então onipresente rádio.

Mas há outros

1 – Em 2010, um integrante da então banda do “Domingão do Faustão” foi denunciado por ter cobrado R$ 60 mil para um grupo se apresentar.

Esse músico da banda era responsável por selecionar as “atrações” do programa.

Naquele tempo Faustão às vezes apresentava artistas pouco conhecidos ou fora das paradas.

Toda a banda foi demitida da Globo pois a Globo não renovou o contrato dela.

2 – Em 2013, o jabá acontecia no programa Raul Gil.

A denúncia foi feita com exclusividade pela “Veja”. O acusado era Raul Gil Jr., filho do apresentador.

Ele cobrava, segundo os acusadores, de R$ 20 mil a R$ 50 mil de jabá de artistas. Ele sempre negou.

O SBT abriu investigação, mas parou por aí.

3 – Em 2014, o cantor Frank Aguiar tinha um programa na RedeTV.

Uma agente do cantor-apresentador foi denunciado por um empresário da música. 

À época, a propina era de R$ 6 mil. O programa não teve vida longa e ficava em 6º lugar no ibope.    

4 – Em 2016, a denúncia foi contra a produção do “Programa do Ratinho”, no SBT. 

Alguém tinha cobrado cerca de R$ 3.000 para deixar um artista se apresentar.

Irritada, a então direção do programa chamou a banda para se apresentar sem pagar nada. O caso acabou por aí.

No rádio

5 – Em 2017, este jornalista também recebeu provas materiais de que a produção do programa de Dudu Camargo na Super Rádio Tupi estava cobrando propina.

 Os interessados em serem entrevistados tinham de pagar até R$ 6,000. O caso ficou por aí porque o programa não vingou.

Geraldo se recusa a demitir Marlene Mattos da direção do programa “Geral do Povo”, da RedeTV.

A diretora do programa e duas amigas suas foram denunciada pelos músico Cristian Ribeiro, um artista que queria se apresentar no programa.

Segundo o músico, Jane e Fran, amigas íntimas de Marlene, pediram R$ 30 mil para ele participar da atração. Ele se recusou e fez a denúncia.

Banidas

As duas amigas de Marlene foram expulsas e banidas da RedeTV. Jamais poderão pisar lá novamente.

A direção da RedeTV questionou Geraldo sobre a participação de Marlene no esquema.

Despreocupado com o caso?

Porém, segundo este jornalista apurou, ao ser informado do caso, o apresentador não se preocupou com o “jabá”, e sim em proteger Marlene.

Ele avisou a direção que não iria demiti-la, pois são amigos e ele tem “muito carinho” por ela.

Apesar das provas publicadas no site, ele disse que, caso ela saísse, ele também sairia. A RedeTV aquiesceu.

Outro lado

A RedeTV enviou a seguinte nota sobre o caso no programa de Geraldo:

O caso está sendo conduzido pelo departamento de compliance. Se constatada qualquer irregularidade ou conduta inadequada, a emissora adotará imediatamente as medidas cabíveis”.

LEIA MAIS:

Geraldo Luís se recusa a demitir Marlene Mattos

A farsa por trás do “PL da Globo”

Banda de Faustão foi demitida em 2015 após denúncia de jabá

O post Exclusivo – Propina nos bastidores da TV apareceu primeiro em Ricardo Feltrin.

© 2024 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade