Mercado

DiaTV: queda de monetização faz panelinha da internet sugerir a “reinvenção da roda”

Criadores de conteúdo lançam a DiaTV, com programação diária e multiplataforma a partir do dia 3 de maio

Publicado em 19/04/2023

Calma, não é a Loading voltando, e nós explicamos! Um seleto grupo de amigos de longa data – também conhecidos da internet – se uniram para um projeto bem ousado e, digamos, quase inédito: o lançamento de uma programação televisiva multiplataforma, simultânea, com atrações fixas e ao vivo durante 6 horas ao dia. Entra no ar a partir do dia 3 de maio, a DiaTV.

Liderada pelo empresário Rafael Dias, CEO do projeto e também do Dia Estúdio, de onde tudo será produzido, a programação será tomada por conteúdos que o brasileiro já está acostumado a consumir na TV aberta e no streaming. De reality show à atração de culinária.

No promocional divulgado, o casting oferece várias indicações do que vem por aí. Mas não é preciso muito para entender que o desenvolvimento do projeto é parte de várias ideias voltadas para um único público.

São jovens acima dos 30 anos, bem inseridos no universo da cultura pop (ou nem tanto!), com grande poder de engajamento nas redes sociais, em busca de maior autonomia de criação para falar do que eles mais gostam, na linguagem que também já conhecemos.

Colapso na monetização assusta e movimenta influenciadores

É evidente que a proposta também é resultado de um colapso que esses influencidores estão enfrentando na internet, motivado principalmente pelo desespero conjunto e a popularidade caindo, YouTube não monetizando bem, inteligência artifical tomando espaço, a alta da TV e a baixa entrega de publicidade.

A coluna foi atrás de um especialista do mercado da comunicação no Brasil, com 10 anos de atuação no campo da publicidade, que optou pelo sigilo do nome. Em sua avaliação, falta estratégia e melhor alinhamento na execução.

Não estão inventando a roda ou reiventando o fogo. Não tem novidade nisso. O sucesso desse pessoal está na criação de conteúdo que fica à disposição das pessoas na hora que elas querem. Uma programação de TV é linear, tem horários e tudo mais. É preciso tempo para entender o que será a DiaTV. Mas não tenhamos dúvida, será um grande desafio vender milhões em publicidade“, disse a fonte ouvida pela nossa reportagem.

DiaTV chega como alternativa de entretenimento, mas vai precisar de compromisso com a informação, e só por isso, não adianta querer brincar de fazer TV. Ser uma emissora exige bem mais que a criação de conteúdo, afinal, TV não é internet, nem funcionam tão bem juntas. O tempo tratou de mostrar isso com precisão.

A seriedade também faz parte do jogo. A exemplo disso, e apesar dos pesares, o canal Loading cumpriu muito bem essa parte do papel ao ir no mercado em busca de profissionais gabaritados para completar seu elenco. Foi um grande movimento na indústria de mídia on-line.

O texto não é uma crítica ao profissionais de vídeo que englobam a DiaTV. Mas como você cria um projeto tão audacioso em que só amigos fazem parte? Confiança seria a resposta? O chamariz fica totalmente por conta da curiosidade gerada em torno de seu lançamento.

Eles (os criadores de conteúdo) prometem informação em tudo, mas nem tudo é informação para todos. Mais que toda a estrutura que a DiaTV dispõe e o hype de seu elenco, ainda assim, vão precisar deixar de lado a ideia de ser uma TV feita só por influenciadores.

SIGA ESTE COLUNISTA NAS REDES SOCIAIS: INSTAGRAM E TWITTER

© 2024 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade