Como Warner e Fox fizeram Eliana e Angélica travarem guerra histórica na TV aberta

As animações japonesas Pokémon e Digimon fizeram as loiras baterem recordes de audiência

Publicado em 3/9/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O mês de julho do ano 2000 foi marcado por um dos confrontos mais acirrados da história dos programas infantis na televisão brasileira. À época, a TV Globo, incomodada com o sucesso do Eliana & Alegria na Record TV, que alcançava picos de liderança quando o fenômeno Pokémon (criada por Satoshi Tajiri em 1995) entrava no ar, tirou uma poderosa carta da manga.

O xeque-mate na concorrente ocorreu quando num intervalo do Fantástico foi anunciada a animação japonesa Digimon, criada por Akiyoshi Hongo em 1999. O desenho de alcance estratosférico, estreou dentro do programa especial Férias Animadas, apresentada por Angélica.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Por trás dessa guerra de audiência entre Globo e Record pela preferência infantil, poucos sabem, mas existiu outra batalha ferrenha pela distribuição de entretenimento entre as gigantes Warner (Pokémon) e Fox (Digimon).

Relembrar é viver!

Ainda na Globo, para complementar a badalada aquisição, a emissora deu um super tratamento para Digimon, que além do reforço das chamadas durante toda a programação até o dia de sua estreia, ocorrida no dia 3, ainda reeditou e traduziu a abertura.

Angélica, recordem, foi quem cantou o tema e também participou através do recurso de chroma Key (o fundo verde), o que tornou o registro numa das cenas mais ‘trash’ da carreira da artista. “Digimons, digitais, Digimons são campeões” foi o refrão mais reproduzido de todos os tempos pelas crianças dessa geração. O hype da época.

Por outro lado, Eliana, já engrenada pelo sucesso dos monstrinhos das pokébolas, gravou o videoclipe A Força do Mestre, filmado na Estação Berrini, em São Paulo, e também A Força do Raio, sobre o Pikachu. Dois imensuráveis sucessos.

A Força do Mestre fez parte do oitavo álbum de estúdio da apresentadora, foi lançado em 2000 pela BMG, vendendo em torno de 100 mil cópias, sendo certificado com o disco de ouro.

Audiência e repercussão

Tanto Digimon quanto Pokémon eram aposta alta das duas emissoras. Colocados no ar em horários estratégicos, as duas produções impactaram o Brasil de Fernando Henrique Cardoso. Digimon obteve pico de 13 pontos no Ibope em seu primeiro episódio, às 10h40, e manteve a média durante todo seu período de exibição, mas oscilou entre altos e baixos nas temporadas posteriores.

O programa Eliana & Alegria registrava 7 de média no mesmo horário, mas subia consideravelmente e alcançava picos de 13 pontos quando Pokémon entrava no ar, por volta das 11h15. A principio, as duas animações não batiam de frente.

No auge da pokemania brasileira, o desenho estreado em 1999 no Brasil, chegava extraordinários 13 pontos na Record TV. Mas a decrescente se acentuou de temporada a temporada, com médias entre 7 e 8 pontos.

As diferenças entre Digimon e Pokémon

As duas animações são diferentes, mas se assemelham em métodos e objetivos. Os monstrinhos digimon são pequenos, e, ao contrário dos pokémons, eles são seres digitais e articulam frases com seus amigos humanos e não vivem dentro de bolinhas.

Os digimons combatem monstros do mal em um mundo digital paralelo à terra e possuem uma aura que pode torná-los seres malévolos. Os pokémons são seres que podem ser encontrados em seu habitat natural, de acordo com sua espécie, e podem ser capturados e treinados, além de evoluírem. O mal está embutido na maneira de ser de cada treinador.

Os digimons também evoluem, mas mudam de nome. No início, são apenas cabeças saltitantes, que digievoluem para uma forma poderosa para combater monstros digitais.

SIGA ESTE COLUNISTA NAS REDES SOCIAIS: INSTAGRAM E TWITTER

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio