Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Durou pouco

Antes da Loading: relembre o canal brasileiro que durou cinco meses e tinha Bóris Casoy e Clodovil

A TV JB entrava no ar em abril de 2007 prometendo uma programação de qualidade

Publicado em 17/04/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

No ano passado, a televisão brasileira viu surgir e sumir um novo canal de TV. A Loading, de proposta jovem, entrou no ar no final de 2020 e encerrou suas atividades em maio de 2021. Mas o canal geek não foi a única emissora de “tiro curto” do Brasil. Em 2007, a TV JB entrava no ar cheia de boas intenções, mas também durou cerca de cinco meses.

No final de 2006, a Companhia Brasileira de Multimídia (CBM) arrendou parte da programação da CNT, emissora que tinha pouca produção própria e muitos horários locados (como é hoje). Assim, entre o final de 2006 e início de 2007, surgia a CNT/JB, e o grupo responsável pelo tradicional Jornal do Brasil começava a lançar alguns novos programas.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

A partir de abril de 2007, surgia em definitivo a TV JB, que controlava a programação da CNT diariamente, entre 18 horas e 0h. Nascia um novo canal de TV no Brasil. Nelson Tanure, presidente da CBM, afirmava que a ideia da TV JB era oferecer ao público uma programação de qualidade.

Grade variada

Léo Almeida, apresentador do Na Rua

Assim, no dia 17 de abril de 2007, a nova emissora iniciava sua grade com a estreia do programa juvenil Na Rua, apresentado por Léo Almeida. Com plateia e convidados ao vivo, a atração lembrava o Programa Livre, funcionando como uma arena adolescente para se debater vários assuntos.

A programação jovem da TV JB continuava com o + Pop, programa com clipes e informações musicais apresentado por Luiza Sarmento. Em seguida, a emissora exibia a novela Coração Navegador. Na verdade, tratava-se da série luso-brasileira Segredo, produzida através de uma parceria entre a Stopline Filmes, Accorde Filmes e RTP1, gravada em 2004 no Brasil e exibida originalmente em Portugal entre 25 de setembro de 2004 e 9 de janeiro de 2005, em 28 episódios.

A TV JB exibiu a produção, que contava com nomes como Ingra Lyberato e Maria João Bastos, dublada. Porém, a emissora exibiu apenas 15 dos 28 episódios da produção e começou a reprisá-los sem qualquer justificativa.

Programas semanais e jornalismo

Logo da TV JB

Na sequência de Coração Navegador, a TV JB exibia uma espécie de linha de shows, com programas de meia hora exibidos sempre às 21h30. Entre as atrações desta faixa, o destaque era o Cine Set, programa sobre cinema apresentado por Isabel Wilker; e o Loucos por Bola, esportivo com Alexandre Araújo, Smigol e Lopes.

Depois, de segunda a sexta, às 22 horas, entrava no ar o carro-chefe da emissora: Telejornal do Brasil, apresentado por Bóris Casoy. O jornal trazia as notícias do dia, priorizando as análises dos fatos e os comentários do âncora. Além de Bóris, a TV JB contava com Clodovil Hernandes como uma de suas estrelas, comandando o talk show Por Excelência nas noites de domingo.

Algum tempo depois de sua estreia, a TV JB ampliou a faixa na qual operava, lançando também um programa matinal. Manhã Mulher era apresentado por Ney Gonçalves Dias e Nani Venâncio, seguindo os moldes dos tradicionais programas femininos. Porém, algum tempo depois, o programa passou a ocupar parte da programação noturna, tendo o nome alterado para Nei & Nani.

Problemas

Anúncio da TV JB

Mas a vida da nova emissora não era fácil. Com traço na audiência, sem repercussão e nem faturamento, a TV JB logo enfrentou sérios problemas financeiros. A emissora, então, suspende o pagamento do arrendamento da CNT, e também o aluguel dos estúdios da GGP, de Gugu Liberato, que estavam sendo usados como sede do canal.

Em agosto, a grade de programação da TV JB passou a mudar constantemente por conta da crise. Neste meio-tempo, a família Martinez pede a quebra do contrato de arrendamento e, em setembro do mesmo ano, a TV JB deixa de transmitir sua programação pelo canal. A CNT, então, “ressurgia”, retomando a produção do CNT Jornal e exibindo reprises de seus programas dos anos 1990.

A TV JB ainda tentou uma sobrevida, associando-se à recém-inaugurada Rede Brasil em setembro daquele ano. No entanto, após uma semana no ar, em 17 de setembro de 2007, a CBM decidiu encerrar seu projeto de televisão, demitindo nada menos que 200 funcionários.

No mesmo mês, o grupo solicitou um levantamento de todas as emissoras de TV à venda no período para tentar relançar o canal. Mas já era tarde. A TV JB era extinta em definitivo, tornando-se uma das emissoras de vida mais curta da história da TV brasileira.

Confira outros conteúdos da coluna e do colunista ou entre em contato

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....