#TBTdaTelevisão: Gil Gomes, o maior dos cronistas policiais

Publicado há 2 anos
Por Fábio Costa
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na última terça-feira, dia 16, faleceu aos 78 anos o jornalista e radialista Gil Gomes. Quem tem mais de 20 anos seguramente se recorda do gestual e da voz bastante característicos de Gil no Aqui Agora. O #TBTdaTelevisão do Observatório da Televisão relembra nesta semana, com o jornalista Fábio Costa, a trajetória deste que é o maior expoente de seu ofício na imprensa brasileira.

#TBTdaTelevisão: programa do Observatório no YouTube fala da TV de ontem e de hoje

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Repórter policial por acaso: Gil Gomes, personagem do #TBTdaTelevisão

Nascido em 1940, Gil Gomes iniciou sua carreira no rádio na virada dos anos 1950 para os 1960. Seu primeiro emprego no ramo foi na Rádio Progresso, no departamento de esportes. Posteriormente, na Rádio Marconi, em 1968, foi que surgiu o repórter policial. E, a saber, totalmente por acaso. Um caso de crime sexual ocorreu no mesmo prédio em que a rádio era situada. Ao saber disso, Gil dirigiu-se para o devido andar. E passou a fazer uma grande narrativa dos fatos, entrevistando testemunhas e envolvidos. Não parou mais.

Os 27 anos do Aqui Agora, “uma arma do povo”

O jornalístico popular do SBT foi ao ar nos anos 1990, com bastante êxito justamente por falar a linguagem do povo. E foi o grande momento da carreira de Gil Gomes. Em virtude de sua voz grave, e do aumento de volume em certas passagens das histórias, ele fez a glória dos humoristas. Bem como os imitadores também copiavam as camisas floridas e/ou de cores berrantes, que Gil usava para emanar coisas boas. O #TBTdaTelevisão não poderia deixar de homenagear a figura tão folclórica quanto importante que foi Gil Gomes.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio