O SBT tem 39 anos ou 44? Saiba mais sobre os primeiros anos da TVS, Canal 11 carioca

Rede de Silvio Santos opta por 1981 como seu marco inicial, mas cinco anos antes entrou no ar a "irmã mais velha" das outras emissoras

Publicado há um mês
Por Fábio Costa
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Até 1976, quando se tornou sócio da TV Record de São Paulo e inaugurou (em 14 de maio) a TVS, Canal 11 do Rio de Janeiro, Silvio Santos exibia seu programa na TV Globo. O Homem do Baú alugava boa parte da grade dominical da emissora de Roberto Marinho, e controlava os anúncios das horas que lhe cabiam por contrato.

Outro ponto a ser considerado é que já não havia mais na Globo naquela época figuras como Chacrinha e Dercy Gonçalves, e apenas Silvio Santos ainda representava um estilo de programa de auditório mais popular, do qual a emissora se afastava na década de 1970 em nome do que se convencionou chamar de Padrão Globo de Qualidade.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Já no começo dos anos 1970, quando com esse movimento da Globo se apresentou a possibilidade de ainda que temporariamente ficar sem ter onde exibir seu programa, Silvio decidiu lançar-se ao desafio de conquistar o próprio canal de TV.

Tentou comprar a TV Excelsior, que saiu do ar em 1970, e concorreu a canais perdidos para o Jornal do Brasil e a TV Bandeirantes. Até que em 1975 o governo do presidente Ernesto Geisel enfim tornou Silvio Santos concessionário de um canal de TV: o 11 do Rio de Janeiro.

Em 1980, o empresário foi novamente agraciado com concessões do governo, para operar quatro canais antes integrantes da Rede Tupi. Em agosto de 1981, o Sistema Brasileiro de Televisão iniciou seus trabalhos como o conhecemos até hoje, e vai daí a opção do SBT de contar 39 anos em 2020, e não 44 como seria a partir da entrada do Canal 11 carioca no ar.

E “por opção” foi justamente a resposta oficial da Comunicação do SBT quando o Observatório da TV questionou a respeito dessa discrepância numérica. Para complicar um pouco mais, o nome TVS foi utilizado junto com SBT até o final dos anos 1980.

Inicialmente operando somente das 18h à meia-noite, a TVS carioca exibia produções como Um Instante, Maestro!, com Flávio Cavalcanti; Bacará-76, humorístico liderado por Ronald Golias; o boletim Horóscopo com Zora Yonara; boletins de notícias gravados em São Paulo e exibidos em pílulas ao longo da programação; e o show dominical do Patrão, claro.

Ademais, mesmo antes de ampliar o horário de início das transmissões para o meio e depois para o início da tarde (ao meio-dia), a TVS exibia séries e filmes (lembram-se da Sessão Premiada, com Paulo Barboza?), não raro em sessões corridas como no cinema. Ou seja, um mesmo filme ou um mesmo episódio de série ia ao ar várias vezes em sequência.

Novelas como O Espantalho e Solar Paraíso, humorísticos como Reapertura e Hotel Pinel e shows como Programa Carlos Imperial tiveram vez nos anos seguintes, assim como O Homem do Sapato Branco, apresentado por Jacinto Figueira Jr.

Nesta semana, Curiosidades da TV fala aqui no Observatório da TV a respeito desses primeiros anos do SBT, que não entram na conta oficial do tempo de atividade da cadeia de emissoras ligadas a Silvio Santos. Confira o vídeo!

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio