Novela das 19h com cara de 18h, Hipertensão estava no ar na Globo há 35 anos

Maria Zilda Bethlem vivia a protagonista, que tinha três velhinhos disputando sua paternidade

Publicado em 11/11/2021 20:10
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Escrita por Silvio de Abreu, Cambalacho foi um grande sucesso na faixa das 19h da TV Globo entre março e outubro de 1986. Para substituí-la, a TV Globo escolheu uma história de Ivani Ribeiro: Hipertensão, que a autora desenvolveu para a TV Tupi em 1971 com o nome de Nossa Filha Gabriela.

Na casa desde 1982, Ivani havia escrito apenas um folhetim inédito para a Globo: Final Feliz, exibida às 19h. Depois dela vieram novas versões de Camomila e Bem-me-quer (1972) e A Barba Azul (1974), respectivamente intituladas Amor Com Amor se Paga (1984) e A Gata Comeu (1985), cartazes do horário das 18h. As três novelas foram sucesso de público em suas versões globais.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A autora voltava à faixa das 19h com Hipertensão, que erguia uma nova novela a partir de elementos de Nossa Filha Gabriela. De cara uma grande mudança: o nome da protagonista passou a ser Carina, aqui interpretada por Maria Zilda Bethlem.

A moça chega à pequena Rio Belo, no interior do Brasil, com a trupe de teatro mambembe que integra. O líder de todos é Sandro Galhardo (Cláudio Cavalcanti), apaixonado por ela e alvo do amor de Renata (Elizabeth Savala), a “segunda atriz” da companhia, descontente com essa posição.

Na cidade, Carina logo conhece três velhinhos que moram juntos e cujas personalidades se complementam: Candinho (Paulo Gracindo), Romeu (Ary Fontoura) e Napoleão (Cláudio Corrêa e Castro), os habitantes da Fazenda Santa Lúcia. Quando jovens, eles se casaram com três irmãs gêmeas, e uma delas é a mãe de Carina. O suspense em torno de qual dos idosos é o pai da mocinha permanece até o capítulo final: é Romeu.

Rio Belo é liderada com mão de ferro pela rica Donana (Geórgia Gomide), que oprime a filha Raquel (Deborah Evelyn) e fecha os olhos para os excessos do filho Ray (Taumaturgo Ferreira). O envolvimento do jovem com Luzia (Cláudia Abreu, estreando em novelas), filha de Odete (Lupe Gigliotti), empregada da Santa Lúcia, não a agrada em nada.

O TBT da TV relembra aqui no Observatório da TV essa novela que deu certo em termos de audiência na época, mas não conseguiu fazer com que a sensação de se assistir às 19h a uma história típica das 18h fosse deixada de lado. Confira o vídeo!

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio