De ‘Chocolate’ a Da Cor do Pecado e de ‘Falso Brilhante’ a Império, alguns títulos provisórios de novelas

Títulos provisórios até que se encontre o ideal são bastante comuns; relembre alguns

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nesta segunda-feira (19), o Canal Viva estreou em seus horários de 13h30 e 23h a novela Da Cor do Pecado, de João Emanuel Carneiro, exibida originalmente pela TV Globo em 2004. A sinopse do autor, que chamou a atenção de Silvio de Abreu naquele começo dos anos 2000, foi batizada ‘Chocolate’, e depois o título foi alterado para o mesmo da música de Bororó, que na abertura da novela é interpretada por Luciana Mello.

Outro cartaz atual, Império (2014/15), de Aguinaldo Silva, cuja ‘edição especial’ ocupou o horário das 21h após o término de Amor de Mãe, foi chamado por algum tempo de ‘Falso Brilhante’.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Duca Rachid e Thelma Guedes têm quase todos os seus trabalhos com um título provisório que depois é alterado. ‘Pelo Avesso’ virou Cama de Gato (2009/10), ‘Pisa na Fulô’ foi nome pensado para Cordel Encantado (2011) e Órfãos da Terra poderia ter sido ‘Travessia’. Além disso, Joia Rara (2013/14) constou como ‘O Pequeno Buda’.

Nesta semana, as Curiosidades da TV do Observatório da TV relembram casos como esses, de títulos provisórios que algumas novelas tiveram. Alguns bastante insólitos, como ‘Quem Tirou Mamãe do Armário?’, usado antes da estreia de Mico Preto (1990). Confira o vídeo!

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio