Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
RECAP

Velhaco, Lance prova ser o melhor vilão para o fim de The Walking Dead

O personagem patife, defendido com destreza por Josh Hamilton, é dono de um sorriso irritante

Publicado em 03/04/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

A série The Walking Dead já teve todo tipo de vilão: canibais, gente que andava no meio dos mortos-vivos, papa endemoniado, ex-professor de educação física com um taco de beisebol sanguinário… Agora, na reta final, o drama zumbi coloca em cena um antagonista manipulador, o velhaco Lance Hornsby (Josh Hamilton). Dentro do atual momento da trama, esse tipo de personagem é ideal.

[Atenção: spoilers a seguir]
No capítulo da semana de The Walking Dead, exibido no domingo (3), o penúltimo da parte dois da 11ª temporada, Lance demonstrou porque é um vilão traiçoeiro. Sem derramar uma gota de sangue, ele entregou o que tem de melhor, que é forjar e buscar circunstâncias em favor próprio, sempre soltando aquele sorriso irritantemente perturbador.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

No atual estágio de The Walking Dead, com os heróis sobreviventes atrás dos muros da comunidade Commonwealth, não existem mais batalhas por mantimentos, cruzadas no meio do mato atrás de comida, situações nas quais surgiam os vilões violentos e temíveis do nível de Negan (Jeffrey Dean Morgan) e Alpha (Samantha Morton).

O jogo mudou. Entrou em campo a diplomacia, nada cordial, entre comunidades. E Lance, no cargo de diretor de operações de Commonwealth, dita o ritmo das negociações. Verdadeiro lobo em pele de cordeiro, ele aparenta ser gente boa, oferecendo boas alternativas para resolver conflitos. Contudo como a vovó nos disse, as aparências enganam.

A atriz Lauren Cohan na 11ª temporada de The Walking Dead

Viúva rival

Lance tem em Maggie (Lauren Cohan) uma rival. A viúva é pedra no caminho do diretor por ter recusado participar da aliança com Commonwealth, decisão que minou planos grandiosos do vilão, o deixando com a imagem arranhada perante Pamela Milton, a governadora da comunidade.

The Walking Dead voltou ao ponto apresentado no nono episódio, quando houve um salto no tempo de seis meses. Trata-se da chegada dos soldados de Commonwealth, incluindo Daryl (Norman Reedus), na Colônia Hilltop. Lance liderou a tropa querendo dar uma espiadinha dentro dos muros para saber se Maggie roubou armamentos que pertenciam a Commonwealth.

Com o sorriso diabólico, Lance tentou de alguma forma provar que Maggie era a ladra. No fundo, ele sabia que a viúva tinha algo a esconder, quase 100% de certeza. Mas faltava justamente algo concreto para enquadrá-la. Ele não achou nada; e ver o tal sorriso se transformar em cara de decepção não teve preço.

Insatisfeito, Lance apelou. Ele abordou Hershel (Kien Michael Spiller), filho de Maggie, e insistiu em tirar alguma coisa do garoto. Nem a interação do menino com Negan, que matou o pai dele, foi tão enfurecedora. Lance conseguiu despertar o ódio mostrando os dentes, rindo.

Sem qualquer prova contra Maggie, o vilão deixou Hilltop cabisbaixo, mas não entregue. Ele finalmente encontrou a pessoa que roubou a carga de armas, Leah (Lynn Collins), e não quis prendê-la. Pelo contrário, o diretor ofereceu um emprego a ela.

De acordo com cenas do próximo episódio, o midseason finale, a missão parece ser matar Maggie: “Preciso vê-la morta”, disse Lance para Leah.

Ele não derrama sangue, mas ordena outros a fazerem isso. Nesse jogo estratégico na reta final de The Walking Dead, Lance se encaixa perfeitamente. ⬩

____

Conheça a página de séries do Observatório da TV

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....