Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
PREMIAÇÃO

Minisséries aquecem disputa pelo Globo de Ouro neste final de ano

Os indicados para a cerimônia de 2022 serão anunciados no próximo dia 13

Publicado em 20/11/2021
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

A reta final de 2021 apresentou minisséries elogiadas que aquecem uma disputa acirrada ao Globo de Ouro. A briga é bem intensa, pois são apenas cinco vagas e há uma concorrência com os telefilmes. Atrações do nível de Maid, Dopesick e American Crime Story: Impeachment saem na frente para acumular indicados, a serem conhecidos no próximo dia 13.

Os votantes da HFPA, sigla em inglês para Associação dos Correspondentes Estrangeiros de Hollywood, a realizadora da premiação, tem até a próxima quarta (24) para entregar as cédulas com os indicados nas categorias de TV.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Produções do primeiro semestre que estiveram no Emmy não devem ser esquecidas. Três delas estão elegíveis ao Globo de Ouro: Mare of Easttown, WandaVision e The Underground Railroad.

Veja abaixo as minisséries do segundo semestre deste ano que chegam forte para o Globo de Ouro:

Minisséries

Considerando Mare of Easttown (HBO) e WandaVision (Disney+) como nomes praticamente certos na corrida pela categoria de melhor minissérie ou telefilme, restam três vagas. Sem dúvida, Maid (Netflix) merece uma indicação, por retratar com delicadeza uma história real dilacerante

American Crime Story venceu essa categoria pelas duas primeiras temporadas: OJ Simpson (2017) e Versace (2019). Logo, uma indicação é mais do que provável com a terceira temporada (inédita no Brasil), sobre o caso do impeachment de Bill Clinton, ex-presidente dos Estados Unidos.

O preenchimento da última vaga ficaria com Dopesick (Star+), Scenes From a Marriage (HBO) ou Nove Desconhecidos (Prime Video). Desse trio, o drama da HBO tem uma vantagem. Embora não seja lá essas coisas, a atração é toda sustentada pelo trabalho de dois atores (Oscar Isaac e Jessica Chastain), risco que o Globo de Ouro gosta de valorizar.

Michael Keaton na minissérie Dopesick (Divulgação/Hulu)

Atores em minisséries

Não seria surpresa Oscar Isaac conseguir uma indicação por Scenes From a Marriage. Ele é um bom nome e já venceu a categoria de melhor ator em minissérie ou telefilme no passado, em 2016, pela produção Show Me a Hero, também da HBO.

Dos nomes cotados, dois se sobressaem como favoritos. Joshua Jackson por Dr. Death (Starzplay), que entregou uma atuação impecável, aliada a uma transformação física radical. E Michael Keaton por Dopesick, trabalho tido por muitos críticos como o melhor dele na carreira.

Outro ator ventilado é Clive Owen, em American Crime Story: Impeachment. No começo, é meio esquisito vê-lo interpretando Bill Clinton, devido ao fato de não haver muitas semelhanças entre os dois. Mas Owen capturou bem a essência do político, principalmente a voz e os gestos.

Não parece, mas esta é a Sarah Paulson em ACS: Impeachment (Divulgação/FX)

Atrizes em minisséries

Entre as mulheres, a busca pelo troféu promete ser a mais equilibrada e quente. Por mais que muitos tenham torcido o nariz para Nicole Kidman em Nove Desconhecidos, o Globo de Ouro gosta dela: foram três indicações e duas vitórias ao longo da carreira, a última por Big Little Lies (HBO), na categoria melhor atriz de minissérie ou telefilme.

Margaret Qualley, de Maid, pode ser considerado um nome certo no certame. Há quem aponte, sem exagero, que a atuação dela é digna de uma vitória, opinião difícil de discordar.

Centrada em uma narrativa feminina, American Crime Story: Impeachment tem muitas atrizes com atuações seguras. É só questão de definir quem vai disputar as categorias de protagonista ou coadjuvante. Sarah Paulson, vencedora do Globo de Ouro em 2017 por ACS: O Povo contra OJ Simpson, está deslumbrante em Impeachment, irreconhecível na pele de Linda Tripp. 

Uma aposta tranquila e sem riscos é em Kate Winslet, por Mare of Easttown. Ela perdeu o Emmy para Anya Taylor-Joy (O Gambito da Rainha), que levou o Globo de Ouro no ano passado e não está na disputa atual. Kate tem um Globo de Ouro na única vez que foi indicada em uma categoria de TV, há dez anos, pela minissérie Mildred Pierce (HBO).


Siga o Observatório de Séries nas redes sociais:

Facebook: ObservatorioSeries

Twitter: @obsdeseries

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....