Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
IBOPE

Tela Quente tem maior audiência em 15 meses com a série La Brea

Sensação nos EUA, ficção científica sobrenatural revigorou a tradicional sessão de cinema da Globo

Publicado em 17/05/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

A série La Brea deu uma revigorada na debilitada Tela Quente, sessão de filmes da Globo que está mal das pernas no quesito audiência. A emissora exibiu na noite da última segunda-feira (16) os dois primeiros episódios do drama na tradicional faixa reservada às produções de cinema. E a aposta deu certo: a atração marcou 20,6 pontos de média no ibope da Grande São Paulo, maior audiência da Tela Quente em 15 meses.

A última vez que a Tela Quente tinha alcançado um índice acima dos 20 pontos foi em 22 de fevereiro do ano passado, com o longa Como Eu Era Antes de Você (2016): 21,8. Desde então, a sessão despencou, chegando a registrar marca abaixo dos 10 pontos.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Neste ano, a melhor performance da Tela Quente foi com Aquaman (2018), em exibição inédita na TV aberta no último dia 2: 18,9 pontos.

A Globo repetiu com La Brea, que ganhou o subtítulo em português de A Terra Perdida, a mesma tática usada com outras atrações a serem disponibilizadas completas no Globoplay, o streaming da casa. O palco da Tela Quente serve de apresentação e marketing, vendendo o produto exibido na outra vitrine.

Sensação da temporada 2021-2022 na TV americana, La Brea é uma série tipo Lost (2004-2010) com uma pitada bem caprichada de Manifest. Recheada de eventos sobrenaturais, viagem no tempo e pessoas desaparecidas, a trama é perfeita para a pessoa que gosta de analisar e desvendar teorias.

Conheça a série La Brea: A Terra Perdida

A vida corre normalmente em Los Angeles, o povo apressado preso em um enrolado e comum congestionamento. Do nada, o asfalto bem no centro da cidade começa a rachar e um buraco gigante se abre. A cratera suga absolutamente tudo ao redor, separando famílias (teve gente que escapou de ser engolida).

O nome da série, La Brea, vem da localização onde ocorreu esse desastre. Na vida real, naquele ponto está o Museu La Brea Tar Pits, que conserva fragmentos pré-históricos do solo californiano, como asfalto (piche), fósseis e outros elementos. Em português, brea pode ser traduzido por piche/breu.

As pessoas sugadas pelo buraco não morreram, como quem ficou de fora acredita. Elas atravessaram uma fenda, tipo de um portal, e aterrissaram em um lugar completamente verde, uma floresta. Atordoados, ninguém daquele grupo sabe bem onde está.

Gravada na Austrália, La Brea sofreu nas mãos dos críticos, ganhando a nota 49 (de 100) no site Metacritic; assim como foi Manifest na primeira temporada, com a nota 55. Ambas as séries não tem ambições de gabaritar prêmios acadêmicos. Servem para telespectadores amantes de quebra-cabeças, dispostos a desvendar mistérios.

O elenco de La Brea conta com Natalie Zea (Justified), Eoin Macken (The Night Shift), Chiké Okonkwo (Being Mary Jane), Jon Seda (Chicago P.D.) e Nicholas Gonzalez (The Good Doctor). ⬩

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....