Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
FATO REAL

Como pesquisa do The Morning Show revelou caso de abuso sexual na Disney

Conheça a história verídica que aconteceu nos bastidores da rede americana ABC

Publicado em 27/12/2021
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Série da Apple, The Morning Show retrata os bastidores de um programa matinal manchado pelas acusações de abuso sexual contra um dos âncoras, Mitch Kessler (Steve Carell). O criador do drama, Jay Carson, fez uma pesquisa de campo aprofundada sobre o assunto. Ao chegar na rede ABC, que pertence à Disney, ele descobriu um caso real inédito.

Essa informação faz parte de uma extensa reportagem publicada nesta segunda-feira (27) no site do Wall Street Journal. Em um belo dia no outono de 2017, Jay Carson deu o start no que seria um trabalho rotineiro, de passagem pela ABC. Mal sabia ele o que iria desencadear dali em diante.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Carson marcou uma conversa com Kirstyn Crawford, então produtora do departamento de notícias da ABC. O que ele desejava saber era a rotina em um programa matinal e se havia muita assédio/abuso sexual nesse meio. Ele colhia informações do tipo para criar a história apresentada na série, disponível no streaming Apple TV+.

Durante a conversa, Carson se surpreendeu com uma revelação. Kirstyn disse a ele que foi abusada sexualmente pelo chefe dela, Michael Corn, dois anos antes. Corn era simplesmente o principal produtor do Good Morning America, quem trazia o maior faturamento para o programa matinal da ABC.

Carson não guardou essa informação. Ele entrou em contato com o amigo George Stephanopoulos, âncora do Good Morning America, que por sua vez repassou a denúncia aos executivos da alta cúpula da ABC e da Disney.

O entrave

O ponto que enrola esse caso perdura até hoje, nos tribunais. Está em dúvida a postura tomada pela ABC e Disney na época. Supostamente, os executivos souberam da acusação e abafaram o caso. Ou simplesmente fizeram uma investigação porca, sem resultar em nenhuma punição.

Fica em jogo a credibilidade da ABC e da Disney em como elas lidam com denúncias de assédio sexual. A reportagem do Wall Street Journal realça o fato de pegar muito mal para a imagem da Disney essa situação de fazer vista grossa, uma empresa conhecida por cultivar a percepção de ser amiga da família e dos bons costumes.

Kirstyn Crawford processou a ABC e Michael Corn, em agosto deste ano. Nos documentos, ela pontua que pessoas da alta cúpula da Disney e ABC souberam das acusações contra Corn, em 2017, mas nada fizeram. A rede demitiu Corn em abril de 2021, dois meses depois de a ABC receber a denúncia da própria Kirstyn.

O caso corre na Justiça. A ABC vai rebater as acusações sobre não ter agido como esperado há quatro anos, segundo alegações de Kirstyn. A ex-funcionária mantém a versão contada e testemunhada por ela, acrescentando que não teve o contrato renovado, neste ano, por conta de retaliação da empresa.


Siga o Observatório de Séries nas redes sociais:

Facebook: ObservatorioSeries

Twitter: @obsdeseries

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....