Crítica

Star Wars: Andor comove pelas crenças e perdas das personagens

Análise do quinto episódio da série da Disney+

Publicado em 05/10/2022

Pouco antes de apertarmos o ‘play’ para assistir ao mais recente capítulo de Star Wars: Andor na Disney+, provavelmente, iremos analisar brevemente o título em destaque que diz ‘O machado esquece’.

Claramente, isto é parte de um ditado, mas o que será que ele significa?

Não se preocupem, uma vez que saberão antes do fim do episódio de Star Wars: Andor o que está por de trás do título, porém, também é bom que compreendam que isso importa menos, dado que terão a possibilidade de sentir o que tal ditado quer dizer sem explicações detalhadas, mas através do sentimento de dor e medo que habitam dentro dos corações rebeldes dos membros da Aliança para restaurar a República.

Star Wars Andor 1
O protagonista Cassian Andor da série derivada de Star Wars para a Di

Personagens inteligentes

É mais raro do que imaginam, termos a chance de acompanharmos histórias – sejam séries ou filmes – que dispõem de personagens que demonstram real inteligência durante a trama.

(Observação: algo muito diferente do que vemos semanalmente em A Casa do Dragão da HBO Max)

Quando usa-se a palavra ‘inteligência’, não associem com o conceito presunçoso ligado à ideia de possuir conhecimento abundante e distribuí-lo com o objetivo de demonstrar superioridade intelectual ou hierárquica.

Mas, naquele onde observamos personagens que mostram total consciência de seus atos presentes e futuros (causa e consequência), também conhecedores de que apenas a verdade irá libertá-los das amarras do terror, sejam do Império Galáctico ou da própria desconfiança das capacidades de cada um dos envolvidos.

Star Wars Andor 2
Diego Luna em Star Wars: Andor (Disn

Sobre crenças e perdas

Em ‘O machado esquece’, ouviremos uma frase que diz – “todo mundo tem sua própria rebelião.”

Caso tiverem alguma dúvida do porquê Star Wars: Andor estar, semana após semana, demonstrando tantos valores, basta perceber a intenção e paixão encontradas nas palavras e ações das personagens criadas por Tony Gilroy.

Tanto pelo lado da Aliança Rebelde, quanto da Força Imperial Galáctica, que tem em Syril Karn (Kyle Soller), um possível adversário (muito) perigoso, porque este foi alimentado pela opressão materna, junto de um desejo de mostrar seu real valor para aqueles que sempre estiverem acima dele.

São pelas crenças e perdas escritas neste episódio por Dan Gilroy (irmão de Tony), que facilmente nos comovemos com aquilo que assistimos em Star Wars: Andor da Disney+. Sempre lembrando que um dos caminhos para a nossa conexão com a causa de um outro, chega pela verdade em seus olhos, mesmo que ela seja sobre horrorosas tragédias.

Assuntos relacionados: