Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
CRÍTICA

Com tensão sexual nas alturas, Reacher revigora séries de investigação criminal

Nova atração do Prime Video apresenta um Sherlock Holmes marombado e atraente

Publicado em 02/02/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Um Sherlock Holmes marombado e atraente. Assim pode ser definido o protagonista de Reacher, nova série do Prime Video, que estreia na sexta-feira (4). Essa combinação de craque da investigação criminal e corpo estilo Hulk revigora o gênero mais popular da TV. A inteligência e o físico do personagem elevam a tensão sexual à décima potência, naturalmente.

O dono do corpanzil digno de Mr. Olympia é Alan Ritchson, o Hawk da série Titans. Ele tem fisionomia mais próxima da escrita pelo autor Lee Child na coleção de livros na qual o drama do streaming da Amazon se baseia. O ator é o oposto de Tom Cruise, nanico protagonista dos filmes sobre Jack Reacher.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Como chama a atenção por onde passa, o Jack Reacher vivido por Ritchson consegue hipnotizar a policial Roscoe Conklin (Willa Fitzgerald), mesmo ele tratado como suspeito de um crime e ela na posição de executora da lei. Na primeira troca de olhares, se percebe que ali vai ter coisa…

Mesmo atrás das grades, Roscoe é gentil com Reacher e lhe oferece uma xícara de café. Após ele ficar livre, sem provas de ter cometido tal crime, os dois caminham juntos e cada cena entre eles paira a expectativa da pegação. Principalmente quando Reacher tira a camisa (o que acontece muitas vezes) e ela não consegue desviar a visão.

O drama trabalha bem essa tensão, do quente ao frio. Até em quarto de hotel barato eles ficam juntos… O público pode se preparar para surpresas nessa relação, sejam positivas ou negativas.

Alan Ritchson e Willa Fitzgerald em Reacher; shippa ou não? (Divulgação/Prime Video)

Sherlock Holmes marombado

A temporada de estreia de Reacher adapta o primeiro livro da coleção de Lee Child, chamado no Brasil de Dinheiro Sujo (2006). O gigante Reacher é andarilho nos Estados Unidos, pingando de cidade em cidade com pouca bagagem, andando a pé ou de transporte público. Em uma das paradas, ele tem o sossego interrompido ao ser considerado suspeito de assassinato.

O ex-militar foi preso. Ao ser inocentado, ele demonstra habilidade rara de observação e dá várias dicas ao detetive Oscar (Malcolm Goodwin) sobre o que realmente pode ter acontecido. Reacher era investigador impecável dentro da polícia militar do Exército americano.

Mesmo incrédulo, Oscar vai deixando Reacher se aproximar desse caso não resolvido, trabalhando junto com Roscoe. O grandalhão fica ainda mais envolvido ao descobrir que o crime tem ligação com um parente próximo. Agora, virou pessoal.

Longe de ser uma trama cabeçuda, a série Reacher vai entreter a pessoa fã de dramas policiais. Há o diferencial de o crânio da investigação ser um brutamontes sem emoção, econômico nas falas e letal nos combates. A cada episódio, ele resolve quebra-cabeças indecifráveis e, no meio da jornada, dá surra em uns cinco valentões de uma vez só.

Reacher não é a mais brilhante das séries policiais disponíveis por aí. Mas cumpre a função de entreter, seja pela trama em si ou pela “trama”, com segundas intenções (parcela de quem torce para o colossal militar e a frágil policial tirarem a roupa em plena pegação).

Veja o trailer, legendado, de Reacher:


Siga o Observatório de Séries nas redes sociais:

Facebook: ObservatorioSeries

Twitter: @obsdeseries

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....