Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
PUBLICIDADE

Plano com anúncios no Disney+ terá 4 minutos de comerciais a cada hora

Streaming que manter o status família e não irá permitir propaganda política ou de bebidas alcoólicas

Publicado em 17/05/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

O streaming Disney+ colocou o plano com anúncios na rua, nos Estados Unidos. Segundo o site Variety, a empresa conversa com agências de publicidade para ditar as diretrizes do projeto. O novo pacote irá exibir quatro minutos de comerciais a cada hora assistida. Essa opção alternativa de assinatura será disponibilizada primeiro no mercado americano, logo se expandindo a outros países.

Nesse contato com a turma da propaganda, a Disney limitou bem o que não pode entrar na plataforma. A dona do Mickey Mouse, na medida do possível, faz de tudo para não perder a aura de administrar um streaming família, por isso não irá permitir comerciais de bebidas alcoólicas nem reclames politizados ou de políticos.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Outra medida da Disney é ser bem cautelosa nos comerciais exibidos em programas voltados aos pré-adolescentes. Em se tratando de atrações abaixo disso, vistas por crianças de menos idade, a ideia é não exibir propagandas de jeito nenhum. Isso casa com o que a empresa sempre fez nos canais tradicionais da TV paga, como o Disney Channel e o Disney Junior.

A Disney apenas está seguindo o caminho que outros streamings, como HBO Max e Peacock, trilham desde os respectivos primeiros passos nesse mundo. E, antes cedo do que tarde, a Netflix vai entrar nesse jogo também, rompendo a promessa feita em anos anteriores de jamais colocar propagandas na plataforma.

Parece ser essa uma passagem só de ida. Cada vez mais o público deixa de consumir a TV aberta, financiada pela publicidade, para assistir às atrações dos streamings. A ideia é oferecer os dois tipos de plano, com e sem propaganda

Por um ponto de vista, streaming com anúncios satisfaz todas as partes envolvidas. O mercado publicitário entra em um campo repleto de consumidores em potencial, os streamings lucram com mais assinantes e o espectador economiza ao optar pleno pacote mais barato.

Pelo o que a HBO Max e o Peacock apresentaram até agora, muitas pessoas não se importam em ter a experiência televisiva interrompida com anúncios, pagando menos por isso, é claro, em comparação aos planos sem anúncios.

A curto prazo, o Prime Video (da Amazon) e o Apple TV+ (da Apple) não devem entrar nesse mundo da propaganda no streaming. Ambas as plataformas são itens de grandes empresas que fazem dinheiro com outros produtos, não dependendo do streaming para fechar o balanço financeiro no verde. ⬩

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....