Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
ANÁLISE

Ninguém pediu, mas série sobre O Poderoso Chefão prova ser essencial

Disponível no Paramount+, The Offer narra os bastidores de um dos maiores filmes da história do cinema

Publicado em 04/06/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

No topo da lista dos melhores filmes da história, O Poderoso Chefão (1972) ganhou uma minissérie que ninguém pediu. The Offer, anunciada em setembro de 2020, causou aquela torcida de nariz. Afinal, qual a necessidade de produzir uma trama roteirizada sobre um clássico tão condecorado? Com oito de dez episódios na conta, percebe-se que a atração era exatamente o que precisávamos, provando ser essencial.

The Offer, desde abril disponível no streaming Paramount+, tem como principal trunfo o de se manter fiel à proposta base, a de narrar os bastidores do filme, encenando como ele foi feito. O mergulho tem início nos primórdios mesmo, junto com o lançamento do livro O Poderoso Chefão (1969), de Mario Puzo, até a montagem do elenco. E, o mais interessante, traz o envolvimento da máfia italiana na produção, influência direta ou indireta.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Naquela época, final dos anos 1960, o estúdio de cinema da Paramount estava levando sacode nas bilheterias, sofrendo com a concorrência. Por isso, precisava de um filme arrasa-quarteirão de fato para arrebentar nas salas de cinema e no circuito de premiações. Comprar os direitos do livro de Mario Puzo foi um risco que precisava ser tomado.

Esses detalhes da pré-produção do filme O Poderoso Chefão são bem desenvolvidos em The Offer e prendem o telespectador de frente para a tela. É curioso, pois o final da narrativa todo mundo sabe, o filme foi lançado e entrou para a história. Mas talvez seja isso que intriga, porque até chegar no ponto final foi preciso vencer inúmeros e perigosos obstáculos.

Matthew Goode interpreta um executivo da Paramount em The Offer

Os três núcleos de The Offer

Três núcleos movimentam The Offer: o dos executivos da Paramount, o da produção do filme e dos atores. A parte mais burocrática entrega grandes momentos por ali estar o grande vilão da trama, um dos poucos personagens fictícios da minissérie.

Interpretado por Colin Hanks, Barry Lapidus é o tipo de personagem que reúne características de tantos outros da vida real dentro do contexto dos bastidores do filme. Barry é a voz contrária à produção de O Poderoso Chefão. Ele vê negatividade em tudo, muitas vezes citando o balanço financeiro da Paramount como razão para não investir pesado na produção.

Barry é o antagonista que se opõe à obra de arte prestes a nascer e representa vários executivos da vida real que queriam se livrar de O Poderoso Chefão. Para balancear isso tem Robert Evans (Matthew Goode), que batia cabeça com Barry por acreditar piamente no longa.

Quando o filme é aprovado, entra a dificuldade de executar, como achar locações, contratar diretor, escalar atores… E Evans entrega a missão a um produtor inexperiente, Albert S. Ruddy (Miles Teller). Daí começa outro núcleo envolvente de The Offer, onde a ação realmente pega fogo.

É aqui que a máfia entra. Primeiro, os caras não queriam que o livro virasse filme. Só a publicação da obra já estava “sendo ruim para os negócios”, passando uma imagem distorcida dos italianos ao grande público

O ator Miles Teller na minissérie The Offer

Mas Ruddy monta uma aliança com Joe Colombo (Giovanni Ribisi, ex-Friends), um mafioso reformado com ideais de expansão e modernas, e recebe a benção dos criminosos. Isso foi fundamental para o filme ganhar vida desde conseguir os lugares de gravação perfeitos até fechar acordo com os operários da indústria, controlados por sindicatos (que por sua vez estavam nas mãos da máfia).

A etapa seguinte foi a escalação de elenco. Francis Ford Coppola (Dan Fogler), o diretor, queria italianos (ou descendentes) na pele dos personagens, para dar um visual mais autêntico, nada de americanos caricatos. Isso causa outro problema. Lembre-se que a Paramount precisava fazer esse filme vingar e, para tanto, lutou para ter grandes nomes nos papéis principais, rejeitando experimentações.

Essas discussões mostram ao grande público como não é simples fazer um filme, muito menos se tiver tanta complexidade como O Poderoso Chefão. Coppola insistiu em dois nomes: Marlon Brando (Justin Chambers) como Don e Al Pacino (Anthony Ippolito) na pele de Michael, o caçula do Corleone.

Surpreendentemente, Chambers arrasa na pele de Brando. E Ippolito é absurdamente idêntico a Pacino. The Offer teve muita felicidade na escolha dos próprios atores, todos muito bem, com os devidos destaques a Fogler (ótimo como Coppola), Matthew Goode e Miles Teller.

Quem é fã da franquia O Poderoso Chefão precisa assistir The Offer. Mesmo quem viu o filme somente uma vez tem de acompanhar essa minissérie de alto padrão. É um olhar sobre uma produção icônica do entretenimento mundial e retrata todas as adversidades que cercam um projeto de tamanha grandeza. Todo o esforço valeu a pena.

Oito capítulos (de dez) de The Offer estão disponíveis no Paramount+. Capítulos inéditos entram na plataforma toda sexta-feira. A minissérie chega ao fim no próximo dia 17. ⬩

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....