Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
IMPRODUTIVA

Crítica: entenda por que Temporada de Verão faz militância errada com Yasmin

Luta vazia e inconsistente da personagem torna o ativismo na série nacional da Netflix difícil de engolir

Publicado em 24/01/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Série mais vista da Netflix no momento, a produção brasileira Temporada de Verão comete um erro com a personagem Yasmin, vivida por Gabz. A jovem faz uma militância destrambelhada e improdutiva, sem qualquer carisma ou efetividade. De imediato, após os primeiros episódios da atração, ela causa ranço nos personagens da trama e nos espectadores.

De forma involuntária, a nova funcionária do resort de luxo Maresia encarna um tipo de pessoa da vida real, que até tem um bom coração e intenções louváveis, mas fracassa na explanação dos ideais que acredita. Ao invés de atrair defensores para a causa, espalha.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Yasmin age sem conhecimento pleno das coisas. Quando a turma dos operários fica de posse de um celular, a ideia predominante é vendê-lo para comprar um ar-condicionado e amenizar o calor no alojamento. 

Ela, porém, dá outra ideia sobre o que fazer com o dinheiro: ajudar o movimento dos pescadores, expulsos da ilha paradisíaca onde o hotel está localizado. 

Uma votação é aberta e a maioria esmagadora escolhe a compra do ar-condicionado. Yasmin não foi convincente no argumento e não recebeu apoio, prova da ineficácia dessa militância.

Sequência de tropeços

No discurso da paulista, surgiram outros dois problemas. Ela estava certa de que o Maresia (Felipe Rocha), administrador do resort, não se preocupava nem um pouco com os problemas relacionados à ilha (estava enganada). E brotou um atrito desnecessário entre ela e Catarina (Giovanna Lancellotti).

Em tese, há um distanciamento entre as duas personagens: uma é negra e da periferia; outra é branca e rica privilegiada. Yasmin tenta se impor como a diferentona militante em ocasiões fora de tempo, criando uma barreira entre ela e a colega de quarto.

Certa vez, Catarina chega a ela e pergunta: “Sabe que dia é hoje?”. Yasmin responde com um “o dia em que os colonizadores invadiram a ilha?”. A loira apenas queria puxar um assunto, conversar. E a necessidade de impor uma visão política e social sobre tudo tornou Yasmin insuportável. Era melhor ser uma metamorfose ambulante.

Com um vocabulário de gírias da quebrada forçado e irreal (faltou receber aulas de Sintonia), Yasmin foi uma personagem desperdiçada em Temporada de Verão, pois ali havia potencial de desenvolver uma posição de contracultura relevante, capaz de engajar na ficção e na vida real. Discursos e posturas vazias, sem substância, causaram repulsa e esterilidade.


Siga o Observatório de Séries nas redes sociais:

Facebook: ObservatorioSeries

Twitter: @obsdeseries

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....