Crítica

Mulher-Hulk: Defensora de Heróis entrega seu episódio mais engraçado através de Wong

Análise crítica do quarto capítulo da série da Marvel Studios para a Disney+.

Publicado em 08/09/2022

Desde os primeiros momentos de Mulher-Hulk: Defensora de Heróis temos visto muitos elogios à performance da protagonista Tatiana Maslany – todos mais que merecidos. Porém, pela primeira vez nesta série, ela teve que dividir a atenção do público com Wong (Benedict Wong), o Mago Supremo que é o melhor amigo de Stephen Strange.

Neste quarto episódio intitulado ‘Não é Magia de Verdade?’ pulamos de cabeça diretamente na comédia, onde a responsável pelo roteiro Melissa Hunter tirou proveito de duas situações: primeiro, a vida de solteira da mulher depois dos trinta anos que se vê obrigada a apelar para os aplicativos de relacionamento; e segundo, o conceito básico de tantas comédias de juntar duas personagens contrárias que absurdamente dão-se bem e fornecem humor qualificado.

Tá complicado para as mulheres, viu…

Pelo primeiro quesito adentramos mais uma vez no universo feminino, onde testemunhamos o talento para caras e bocas de Tatiana Maslany que se vê em uma sinuca de bico e resolve apelar para a sua identidade super-herói para ver se aparece algum pretendente.

Obviamente, apareceram dezenas, entretanto, nenhum deles mostrou qualquer qualificação. Muito pelo contrário!

Mas, o texto de Melissa Hunter continua na mesma pegada do que a série tem feito desde o começo, ou seja, usar do humor para apontar alguns dos fatores complicadores na vida diária da mulher na sociedade, que é considerada, elogiada ou desejada na maioria das vezes pelos seus atributos físicos.

Que dupla! (ou seria um casal?)

Agora, o ápice de ‘Não é Magia de Verdade?’ veio através de Wong, que continuou demonstrando alguns dotes cômicos, só que desta vez, exponencialmente mais aguçados, especialmente por sua parceira de cena, no caso, uma jovem baladeira que está sempre bêbada ou falando de encher a cara!

Seu nome é Madisynn – com dois N’s e um Y – e foi interpretada pela atriz Patty Guggenheim, até então alguém completamente desconhecida do público geral, mas que a partir de agora, provavelmente, terá algumas chances a mais. Talvez ainda como parte do Universo Cinematográfico da Marvel (UCM).

Se o patrão da Marvel Studios Kevin Feige tiver algum bom senso, certamente, trará essa duplinha (ou casal?) de volta em Mulher-Hulk: Defensora de Heróis da Disney+.

© 2024 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade