Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
COMO É QUE É?

HBO se supera com cena de sexo oral mais bizarra da história; veja o vídeo

Se você tentar adivinhar o que aconteceu, provavelmente vai errar...

Publicado em 25/05/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Tente imaginar o que fez uma série da HBO para ganhar o rótulo de ser aquela com a cena de sexo oral mais bizarra da história do canal (lembre-se, estamos falando da HBO aqui). Pode pensar aí em todas as possibilidades que, muito provavelmente, você não irá conseguir adivinhar o que o drama A Mulher do Viajante no Tempo encenou. Prepare-se: um personagem fez sexo oral em si mesmo; e não porque é contorcionista, mas porque viajou no tempo.

Em A Mulher do Viajante no Tempo, drama baseado no livro homônimo, Rose Leslie vive Clare Abshire, enrolada em um casamento atípico com Henry DeTamble (Theo James). A relação entre eles tem uma complicação totalmente fora do comum: viagem no tempo.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

No segundo episódio da série, exibido no último domingo (22), Henry explicou para Clare como o pai descobriu o poder do filho de viajar no tempo. A situação foi embaraçosa, para dizer o mínimo.

Uma cena de flashback (do passado) ganhou a tela. Henry, aos 16 anos (interpretado por Brian Altemus), foi mostrado nu deitado na cama do quarto, coberto por um lençol, aparentemente se masturbando. Daí, entrou no quarto, sem bater, o pai do garoto, o pegando no flagra.

Brian Altemus em cena de A Mulher do Viajante no Tempo

Acontece que havia alguém embaixo do lençol, uma versão do próprio Henry fazendo sexo oral em si mesmo…

Jarett Wieselman, social media da Netflix, compartilhou no Twitter esse trecho de A Mulher do Viajante no Tempo. O vídeo viralizou e atingiu a marca de 1,2 milhões de visualizações. Acabou sendo uma propaganda involuntária para a atração. Veja:

Conheça a história de A Mulher do Viajante no Tempo

Na obra original, Henry tem 28 anos e Clare, 20. Ele é um moderno bibliotecário; ela, uma linda estudante de arte. Os dois se apaixonam, se casam e passam a perseguir os objetivos comuns à maioria dos casais: filhos, bons amigos, um trabalho gratificante. 

Mas o casamento nunca poderá ser normal. Henry sofre de um distúrbio genético raro e, de tempos em tempos, seu relógio biológico dá uma guinada para frente ou para trás e ele então é capaz de viajar no tempo, levado a momentos emocionalmente cruciais de sua vida, no passado ou no futuro. 

Os deslocamentos são imprevisíveis e Henry é incapaz de controlá-los. A cada viagem, ele tem uma idade diferente e precisa se readaptar mais uma vez à própria vida. E Clare, para quem o tempo passa normalmente, tem de aprender a conviver com a ausência de Henry e com o caráter inusitado da relação.

A Mulher do Viajante no Tempo estreou no último dia 15; dois episódios já foram exibidos. Capítulos inéditos vão ao ar na HBO nas noites de domingo, às 22h. O streaming HBO Max disponibiliza a série. ⬩

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....