Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
ANÁLISE

Euphoria amadurece com retrato visceral de como é ser mãe de adolescente

Na 2ª temporada, drama da HBO estendeu o tapete a quem mais sofre com a rebeldia teen

Publicado em 22/02/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

A segunda temporada de Euphoria está a um episódio do fim, a ser exibido no próximo domingo (27). Essa nova leva abriu as portas ao outro lado da vida dos adolescentes inconsequentes e rebeldes: o da mãe deles. O drama da HBO amadureceu por retratar de forma minuciosa os desafios de ser responsável por jovens instáveis em meio a drogas, sexo e na busca de identidade própria.

Três mães se destacaram: Leslie Bennett (Nika King), Suze Howard (Alanna Ubach) e Marsha Jacobs (Paula Marshall). Cada uma delas enfrentou entreveros e problemas graves com filhos e filhas. As situações bem peculiares mostraram ao telespectador o ponto de vista das adultas responsáveis pelas crias em momentos variados de crise.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Leslie (Nika King) trava embates contra Rue (Zendaya)

Briga e paciência

Euphoria é baseada em série israelense homônima, porém tem inspiração em muitas experiências de vida do criador e diretor, Sam Levinson. Ele, na juventude, lutou contra o vício e era a mãe quem fazia de tudo para evitar vê-lo recair. Leslie, mãe de Rue, replica algumas atitudes e posturas da mãe de Levinson.

Leslie esteve em posição similar à da vida do cineasta, na segunda temporada. Mas ela não evitou recaída de Rue e, na descoberta disso, as duas travaram uma briga feia, com emoção à flor da pele. A atriz veterana procurou lembrar de confrontos reais que testemunhou, relacionados às drogas, para construir as reações de Leslie ao duelar com a filha mais velha.

Como muitos fãs apontaram, Leslie de certa forma já desistiu de Rue, agora tentando se dedicar a Gia (Storm Reid). Em diálogo no sétimo episódio, ela foi direta ao falar que só iria concentrar esforços no cuidado com Gia, deixando claro que não queria perder as duas filhas; e a caçula dá indícios de tropeços, indo mal na escola e dispersa dentro de casa.

Nesse ponto, Euphoria aborda a questão da responsabilidade. Leslie não vê a hora de Rue completar 18 anos, como se assim a filha fosse ter mais cuidado nas ações inconsequentes porque ela mesmo seria cobrada (legalmente até) pelos próprios atos. Não é esquecer uma filha em detrimento da outra, mas concentrar esforços em quem ainda pode ser salvar, pelo ponto de vista de Leslie.

Paula Marshall em monólogo de Marsha na série Euphoria

Já Marsha vive conjuntura bem distinta. Calada em quase toda a série, a mulher de Cal (Eric Dane) se libertou assim que ele saiu de casa. Ela apareceu dançando, esbanjando alto astral e tomando vinho à vontade. Até o filho Nate (Jacob Elordi) ficou surpreso com aquela reação. 

O interessante é que a atriz Paula Marshall precisou se reencontrar para gravar a cena em questão, em parte pelo fato de não ter recebido muitas falas ao longo da narrativa. Ela demorou duas semanas para decorar o monólogo, e a gravação durou um dia.

Sam Levinson, sempre paciente, não apressou o trabalho, que gerou cerca de três minutos de cena na tela. A prioridade era deixar Paula confortável e refazer a cena quantas vezes fosse necessário.

Marsha mostrou a Nate uma outra pessoa, No desabafo, ela conversou com o filho tentando entender os motivos de ele ter ficado tão sombrio. Transbordando ternura, ela lembrou que Nate pequeno era carinhoso, atencioso… Mas por volta dos 8, 9 anos, mudou completamente de comportamento.

Alanna Ubach arrasa na pele de Suze

Improviso

Aliado à paciência está o improviso. Levinson permite que o elenco adapte o roteiro como quiserem, dentro do objetivo das cenas. Quem mais tira proveito disso é Suze, mãe de Cassie (Sydney Sweeney) e Lexi (Maude Apatow).

Sempre acompanhada de um copo de bebida, Suze travou os principais embates com Cassie, a filha que mais sentiu a morte do pai, ex-viciado. Bem quando a matriarca está desfrutando míseros segundos de paz, sossegada, lá vem Cassie gritando, chorando e tudo mais, incluindo ameaçando se cortar.

Suze sempre respondeu na base do grito também, misturando papéis de mãe e irmã mais velha da garota. E em dos embates épicos, Suze improvisou uma fala que está eternizada em Euphoria, após encarar Cassie alucinada, fora de si: “Essa garota precisa de um exorcismo”, disse a mãe.

Apesar do arranca-rabo, Suze se preocupa com Cassie, agora parceira de Nate. Na linha de deixá-la aprender cometendo os próprios erros, Suze não impediu que a filha fosse morar com o novo namoradinho. A cara dela de tristeza ao ver Cassie sair de casa foi emblemática, cena que precisou de 14 takes (tomadas) até ficar perfeita.


Siga o Observatório de Séries nas redes sociais:

Facebook: ObservatorioSeries

Twitter: @obsdeseries

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....