Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
COMPROMISSO

Em carta aberta, showrunners da TV dos EUA prometem rever uso de armas em séries

Confira quais são os três pontos de revisão a serem implementados imediatamente

Publicado em 13/06/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Um grupo grande com 200 roteiristas, produtores e diretores de Hollywood assinaram uma carta aberta prometendo rever o uso de armas em séries da TV americana. O compromisso é para que haja um cuidado maior nos episódios cuja trama tenha, de alguma forma, a aparição de revólveres, pistolas e afins. Showrunners do nível de Shonda Rhimes (Grey’s Anatomy), Pete Nowalk (How to Get Away with Murder) e David Shore (The Good Doctor) assinaram a carta.

O ponto central do compromisso firmado publicamente é tratar o controle do uso de armas de fogo no mesmo patamar de outras questões importantes enfrentadas pela sociedade e que são inseridas nas obras de ficção, como fumo (cigarro), embriaguez ao volante, uso do cinto de segurança, direitos da comunidade LGBTQIA+, casamento entre pessoas do mesmo sexo…

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

“As mudanças culturais em torno desses temas contaram com a contribuição e influência da TV”, diz a carta. “Agora é hora de abordarmos o controle do uso de armas. Como contadores de histórias, nossa meta prioritária é entreter, mas também temos ciência de que as narrativas televisivas têm poder de causar mudanças [na sociedade].”

Esse documento vem após uma sequência trágica de tiroteios em massa nos Estados Unidos, ocorridos em todos os cantos do país. Na discussão no palanque público sobre quem seriam os culpados pelas atrocidades, a TV (principalmente as rede de sinal aberto) recebeu um pouquinho da responsabilidade por apresentar armas, tiroteios e coisas relacionadas a todo instante, seja exibindo os atos de fato ou apenas insinuando.

Pega-se os dramas policiais tão populares, por exemplo. As séries desse tipo podem ser consideradas as mais violentas mesmo não externando ao pé da letra os crimes investigados. Todo episódio uma tragédia ocorre, e armas são onipresentes. 

A rede CBS cancelou o capítulo final da quarta temporada de FBI, sobre tiroteio em uma escola, programado para ser exibido no dia exato (24 de maio) que ocorreu a tragédia em uma escola no Texas, na qual um atirador matou 19 crianças e dois professores.

Pontos de revisão

Veja os compromissos que os showrunners prometem colocar em prática nas séries:

– Usar nossa criatividade para responsabilizar o porte de armas e mostrar as consequências do uso imprudente delas. Faremos um esforço consciente para mostrar os personagens trancando armas com segurança e tornando-as inacessíveis às crianças.

– Encorajar conversas durante a pré-produção sobre como as armas serão retratadas na tela, considerando alternativas que possam ser empregadas sem sacrificar a integridade narrativa.

– Limitar cenas que incluem crianças perto de armas, tendo em mente que as armas são agora a principal causa de morte entre crianças e adolescentes.

A carta encerra com uma contextualização importante: “Essas ações não substituem a necessidade de existir uma legislação sobre o controle de armas. Além disso, a lista não incorpora todas as nuances de como as armas são mostradas na TV. No entanto, essas são pequenas coisas que podemos fazer para tentar acabar com esse pesadelo que assola os Estados Unidos. ⬩

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....