Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
AUMENTA O SOM

Eclética, trilha sonora da 2ª temporada de Irmandade rouba a cena

Série da Netflix reúne grandes nomes da música nacional como Sepultura, Gal Gosta, Sabotage e Chico Science

Publicado em 21/05/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Do rap à MPB, passando pelo pagode e heavy metal, a trilha sonora da segunda temporada de Irmandade roubou a cena ao longo dos seis episódios, marcando presença em cenas românticas, de ação ou de pura felicidade. E só tocou canções brasileiras, representadas por nomes como Sepultura, Cassiano, Sabotage, Gal Gosta e Chico Science.

Logo nos primeiros minutos da estreia da segunda temporada, Irmandade deu o tom do que viria pela frente. Nas ruas estreitas de uma favela, Cristina (Naruna Costa) fugiu de Darlene (Hermila Guedes) em uma perseguição de carro alucinante. O som pesado de Ratamahatta, do Sepultura, só aumentou ainda mais a adrenalina da cena.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Bem no começo do segundo capítulo, a música Cristal, de Cassino, ecoou enquanto cenas da rotina dentro do presídio eram mostradas, como a aplicação de uma tatuagem. O detalhe é que, em referência ao título da canção, pedaços de vidro foram colocados dentro de marmitas a serem servidas ao grupo de Edson (Seu Jorge). O detento Dimas, interpretado pelo rapper Helião (RZO), não percebeu a emboscada e cortou a boca ao se alimentar.

Embalado por trechos como “posso sair daqui pra me organizar” e “um homem roubado nunca se engana”, outro momento do segundo episódio se destacou. Da Lama ao Caos, de Chico Science, foi a trilha da armação feita por Darlene, Cristina & Cia. para enganar a polícia, camuflando carros e embalando tabletes de farinha para serem trocados por cocaína, em uma operação arriscada.

Lee Taylor com Naruna Costa na segunda temporada de Irmandade

Do underground ao mainstream

Irmandade não apenas trouxe nomes consagrados da música brasileira na segunda temporada, aqueles que boa parte do público ao menos já ouviu falar. Houve também espaço para artistas à margem do popular, como o grupo Filosofia de Rua, um dos mais importantes do rap nacional, mas sem tanta projeção no mainstream.

No quarto episódio, as rimas de Perseguição Infernal ditaram o ritmo de uma das etapas da tentativa de fuga de Edson do presídio, quando detentos usavam uma pequena serra para abrir espaço em uma grade. No mesmo episódio, o inconfundível pagode romântico Essa Tal Liberdade, do Só Pra Contrariar, também apareceu.

Entre os momentos curiosos teve a música de Bezerra da Silva cantada por Edson, no quinto capítulo, assim que o líder da facção chegou no QG do crime ao escapar da cadeia. Ele soltou aos plenos pulmões: “Pega eu, pega eu que eu sou ladrão / É, não assalto mais um pobre, nem arrombo um barracão.”

E no final da temporada, fechando em alto nível, Lágrimas Negras, de Gal Costa, amarrou a trama em uma cena emocionante.

Confira as músicas que tocaram na segunda temporada de Irmandade:

1º episódio
Sandra de Sá – Olhos Coloridos
Sepultura – Ratamahatta

2º episódio
Grupo Raça – No Pagode do Vavá
Cassiano – Cristal
Chico Science – Da Lama ao Caos
Leandro e Leonardo – Pensa em Mim
Grupo Apoteose – Clima Tropical

3º episódio
Beth Carvalho – Vou Festejar
Katinguelê – Silêncio da Noite

4º episódio
Filosofia de Rua – Perseguição Infernal
Só Pra Contrariar – Essa Tal Liberdade

5º episódio
Seu Jorge – Pega Eu (música de Bezerra da Silva)

6º episódio
Gal Gosta – Lágrimas Negras
Sabotage – Respeito É Pra Quem Tem
Doctor MCs – Fatal Realidade
Doctor MCS – Desabafo
Katinguelê – Liberdade Sonhada
Gerson King Combo – Hey Meu Irmão!

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....