Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
SUCESSO

De história real a autismo de verdade: conheça os segredos de The Good Doctor

Globo estreia, nesta quinta (9), a quarta temporada do popular drama médico

Publicado em 09/06/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

A popular série The Good Doctor volta a ser exibida na Globo, nesta quinta-feira (9), com a estreia da quarta temporada; novos capítulos serão lançados semanalmente. O retorno da história sobre o médico Shaun Murphy (Freddie Highmore), jovem cirurgião com autismo e síndrome de savant, suscita perguntas fundamentais devido à autenticidade da trama, sobre se aquilo tudo é baseado em fatos reais e se o ator Freddie Highmore tem autismo.

Nem uma coisa nem outra. A série The Good Doctor não é baseada em fatos reais, e Freddie Highmore não tem autismo. Essa segunda dúvida é bem interessante de ser abordada porque ela brota de uma observação inegável: o ator é ótimo no papel de Shaun, tão próximo da perfeição que realmente passa a impressão de ele ter autismo de verdade.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

The Good Doctor recebe elogios por retratar com rara felicidade todas as nuances da vida de uma pessoa autista, dos relacionamentos pessoais à rotina no trabalho, passando pelo comportamento social a cada interação com o outro. A série toma um cuidado extremo nessas encenações.

Freddie Highmore mantém estudos e pesquisas sobre o autismo, como o jeito de falar, de se locomover, e afins. Ele convive com pessoas autistas e conversa com profissionais que lidam com o assunto. É o método de atuação que o faz não se distanciar da realidade. Como prêmio, ele recebeu uma indicação ao Globo de Ouro pelo papel.

Fora isso, The Good Doctor criou um cargo único em Hollywood para monitorar a representação autista na série. A mestre Melissa Reiner, considerada uma das maiores especialistas nos Estados Unidos sobre o comportamento autista, é consultora do drama médico, sempre fazendo observações e aprovando ou corrigindo tramas apresentadas durante os episódios que envolvem Shaun.

Daniel Dae Kim (à esq.) atuando em The Good Doctor ao lado de Freddie Highmore

Baseada em um k-drama

The Good Doctor, que no Brasil ganhou o subtítulo de O Bom Doutor, não é uma série original americana. Lançada em 2017 pela rede ABC, ela é uma atração inspirada em Good Doctor, um k-drama de 20 episódios exibido quatro anos antes.

O ator sul-coreano Daniel Dae Kim, conhecido pelo papel de Jin em Lost (2004-2010), comprou os direitos de Good Doctor. A produtora dele, então, começou a oferecer em Hollywood uma adaptação em inglês do k-drama.

Ele vendeu os direitos para a CBS, que gostou da ideia e iria produzir uma série. Porém, Kim se arrependeu da venda, por sentir que o drama médico tinha um potencial enorme de sucesso, e recomprou os direitos. O ator/produtor acabou fechando negócio com a Sony, em parceira com a ABC, tendo David Shore, criador de House (2004-2012), como o autor da trama.

Sucesso logo no ano de estreia, quinta série mais vista de toda a TV americana na temporada 2017-2018, The Good Doctor está consolidada como uma das melhores narrativas médicas da atualidade, mais vista do que Grey’s Anatomy. A atração ganha renovação atrás de renovação e está com a sexta temporada confirmada.

No mercado televisivo, The Good Doctor é quase onipresente. Além de ser atração da Globo, faz parte da programação do canal Sony e já passou pelo GNT, sempre acumulando bons números de audiência. No mundo dos streamings, o Globoplay disponibiliza quatro temporadas completas (e, por enquanto, a primeira parte da quinta leva). ⬩

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....