Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Novela Mexicana

Resumo do capítulo de Te Dou a Vida que vai ao ar quarta-feira, 26 de janeiro

Finalmente Helena e Pedro conseguem ser felizes com o pequeno Nicolas

Publicado em 25/01/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Resumo do capítulo 93 (último) da novela Te Dou a Vida, de Lucero Suárez, que será exibido quarta-feira (26), na faixa das 18h30, no SBT.

Ernesto/Miguel foi parar em um lugar que não reconheceu. Ele ficou preso porque não tinha sinal no celular. Além disso, ele estava com pouco combustível. Ele coloca o carro em movimento, mas não sabia por quanto tempo.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Elena e Pedro conversam na sala da bela casa em Valle del Bravo sobre quando se conheceram e como ela estava mudando seu modo de vida para estar com ele. Eles se beijam, depois conversam sobre a captura de Irene e como Ernesto/Miguel estava indo para Nogales para cruzar a fronteira. O que estava provando ser mais difícil do que ele jamais imaginou. O GPS não estava funcionando muito bem. Ele estava em uma estrada desconhecida.

Nelson ainda estava tentando entender como Gina poderia abandonar sua própria filha. Augusto lhe diz que ele não deveria se culpar. Nelson reconhece seu erro de mimar Gina e que ela se tornou uma pessoa fria, calculista e sem escrúpulos. Começa a chorar pela pequena Maria, por ter uma mãe tão má. Augusto diz que ela teve um avô maravilhoso e que entre os dois eles podem criá-la. Nelson diz que ele era um bom homem, o filho que ele sempre quis.

No meio da noite Ernesto/Miguel para a um sinal do painel: A gasolina acabou. Ele adormece no banco do motorista que reclinava e acorda de manhã com o sol forte. Devia estar muito quente porque o carro estava preto, as janelas fechadas e ele estava de terno completo, camisa de negócios e gravata. Além disso, nada de óculos de sol. Ele tomou um gole de água e então percebeu que provavelmente não tinha mais.

Todas as garrafas no banco de trás estavam vazias e mutiladas. Ele olha para fora e sai do carro, rígido por ter dormido no banco do motorista. Ele começa a se afastar do carro, nem mesmo se preocupando em fechar a porta. Horácio e Andrea estavam na delegacia para ver Irene.

Rodolfo disse-lhes que Irene parecia ignorar o fato de que fugir com Ernesto automaticamente a tornava sua cúmplice. Horácio pergunta se podia tirá-la; ele não lhes deu garantias. Ela lhe dissera que tinha provas de que Ernesto havia roubado a empresa de Horácio e transferido o dinheiro para uma conta nas Ilhas Cayman.

Andrea estava um pouco confusa, mas Horácio disse que o importante agora era tirar Irene. Rodolfo disse que ela estava disposta a entregar todas as provas e ele argumentaria que ela não fez nada de grave e acabou se tornando mais uma vítima. A estúpida Irene estava numa cela de uniforme cáqui, agachada no chão e ansiosa. Pensou em ouvir a palavra louca e perceber que era isso que Ernesto pensava dela. Ela ainda não entendeu, pois estava perguntando “Por quê? Quando tudo que eu queria era amar você?” Ela começa a chorar.

Augusto desfez uma sacola cheia de coisas de bebê enquanto Rosa segurava a pequena Maria. Ela fala em levá-la ao parque para que pudessem ouvir os pássaros e sentar-se sob as árvores. Augusto estava então fazendo a mala que eles precisavam levar com eles. Ele disse que a amava e disse que ela era a melhor coisa que lhe acontecera em sua vida. Eles partem para o parque.

Nelson chega em casa irritado. Ele estava com o cartão de débito em mãos quando ligou para o banco e disse que havia tentado comprar brinquedos para a neta e foi informado de que não tinha fundos suficientes. A mulher com quem ele falou o fez ler o número do cartão e a data de validade. Disse que sabia perfeitamente que tinha mais de 600.000 pesos na conta.

A atendente verifica e deu-lhe a má notícia de que sua conta tinha caído para 30.700 pesos. À sua resposta incrédula, ela lhe disse que havia uma transferência de 600.000 para a conta de Gina. Ele sussurra o nome de Gina, foi perguntado se precisava de mais alguma coisa e ele disse “Não, obrigado” e encerra a ligação. Ele se senta no sofá em estado de choque e larga o telefone na mesa de centro.

Ernesto/Miguel continua a caminhar na desconhecida área desértica. Ele bebe o último gole da água. Alguns passos depois, ele começa a tossir. Ele cobre os olhos contra o brilho do sol. Um período desconhecido de tempo depois, ele parece estar perto de uma estrada de terra. Ele tira a jaqueta e a usa para proteger a cabeça e fornecer sombra para sua visão. Ele tropeça em uma pedra e volta a ficar de pé.

Augusto e Rosa chegam à casa de Nelson, sugerindo que saíssem para comer. Nelson diz que não tinha dinheiro. Ele finalmente admite que Gina havia esvaziado sua conta bancária. Augusto e Rosa se entreolham, nenhum dos dois parecendo surpresos. Augusto diz que pagaria; Nelson tenta recusar, dizendo: “Você tem contas suficientes”. Rosa começa a dizer o quanto Maria gostava de ir ao parque.

Ernesto/Miguel continua andando, protegendo-se com sua jaqueta cinza. Tudo ao seu redor parece seco e ressecado. Ele parece queimado de sol. Ele olhou para cima e rapidamente desmaia. Ele então ouve um menino chamar seu pai. Em seu estado confuso, ele disse o nome de Nico. O rapaz aproxima-se dele e Ernesto/Miguel não o vê claramente. Ele tenta se levantar, mas não consegue. Ele parece desmaiar.

O menino chama seu pai com urgência. O pai do menino chega e manda o filho buscar água. Ernesto/Miguel estava quase inconsciente, mas respirando. Naquela noite, o homem e sua família chamam a polícia. Ele lhes disse que o homem que encontraram estava em um quarto. Ernesto/Miguel estava tremendo. Havia um cobertor sobre ele da cintura para baixo. Ele parecia delirar. Os dois policiais entram na sala e o reconhecem como o homem que os federais estavam procurando. Eles tinham uma cópia do aviso de alerta com eles, então eles confirmaram.

Alguns dias depois, Pedro trouxe Elena para o apartamento que ele originalmente alugou. Ele o havia redecorado completamente. Ela gostou das cores brilhantes. Ele deu a ela todo o armário do quarto, dizendo que sabia que as mulheres precisavam desse tipo de espaço, e disse que colocaria suas coisas no quarto de Nico. Ele então mostrou a ela o quarto de Nico, que tinha menos da metade do tamanho, mas tinha uma cama com uma moldura em forma de carro, fotos de carros nas paredes e uma TV de tela plana.

Elena exclamou sobre isso, dizendo que não podia esperar até que Nico visse. Abraçaram-se e ela conta que Ernesto queria vê-la para lhe pedir perdão. Ela queria ir para fechar este capítulo. Pedro disse para ela ir se isso a deixasse mais em paz. Depois que ela sai, ele se senta no computador para fazer um trabalho e Ester chega com o jantar daquela noite, dizendo que havia acontecido tanta coisa que Elena não teria tido tempo de cozinhar.

Pedro conta a ela sobre a competição e que, se vencesse, estaria supervisionando a construção dos carros em Ginetti. Ester fica impressionada, mas disse que estava tão longe. Ele disse que era apenas uma viagem de avião, mas também não havia vencido e era uma competição dura. Ela estava prestes a começar a cozinhar quando ele se lembra que era hora de pegar Nico na escola. Eles saem.

Gina estava com uma ressaca e jura que não beberia mais. Carlos sai do chuveiro meio vestido e ela reclama de dor de cabeça. Ela pede que ele fosse à farmácia por ela e ele disse que não tinha dinheiro. Ela perguntou como ele ia conseguir isso. Ele pergunta se ela precisava de medicação e ela disse para tirar o cartão da bolsa. Ele o pega para confirmar que era o único e ela lhe disse a senha. Ele repete e ela pede que ele feche as cortinas. Ela cobre os olhos contra o sol. Ele fecha as cortinas, pega o cartão, olha para ela por um segundo e sai.

Elena vai ver seu ex-marido na prisão e eles falam pelos telefones em ambos os lados de uma janela. Ele disse que queria pedir perdão cara a cara para que ela não duvidasse que ele se arrependeu. Ela diz que aceita suas desculpas. Ele implora que ela trouxesse Nico para que ele pudesse vê-lo e ela nega.

Elena afirma que quer que o menino guarde a imagem positiva que tem do pai e que dirá que Ernesto se mudou para o Canadá. Ele a agradece pelos anos em que foram felizes. Ela diz que eles estavam felizes até que ele fez o que fez. Ele diz que não queria compartilhá-la. Ela pergunta por que ele roubou a identidade de outro homem. Ele lhe diz que era ressentimento, que para Isabel ele não era ninguém. Que ela sempre o comparava ao filho. Quando o procurou e o encontrou morto, decidiu se passar por ele.

Ernesto pergunta se Elena teria se apaixonado por um ninguém, então se surpreende com a tolice da pergunta. Ela diz sim. Ele implora perdão, esperando que algum dia ela o fizesse. Ela diz que se ele não tinha mais nada a dizer, ela precisava ir. Ela se levanta e estava prestes a desligar o telefone quando ele, em lágrimas, pede que ela dissesse a Nico que ele fazia tudo por amor. Ela estava muito chocada para dizer qualquer coisa e desliga o telefone. Ele não a vê sair, pois estava olhando para a mesa à sua frente. Finalmente, ele olha para cima e pergunta a Deus por que o havia abandonado. Ele continua a chorar.

Gina ainda estava com dor de cabeça. Ela tenta ligar para Carlos, provavelmente não pela primeira vez, mas só recebe o correio de voz. Ester e Pedro trazem Nico para casa. Ele gosta e mal podia esperar para ver seu quarto. Ester começa a cozinhar enquanto Pedro mostrava seu quarto a Nico. Ele fica emocionado e agradeceu. Eles se abraçam e Ester os chama para jantar.

Na oficina Benito diz a Augusto como ele era bom pai e como Rosa era boa com Maria. Ele se pergunta onde Nelson estava porque queria pedir permissão para sair um pouco mais cedo. Ele precisa inventar a coreografia para o casamento de um parente. Augusto não sabia onde estava o chefe. Benito acaba ligando para o primo para avisar que chegaria um pouco atrasado. Eles tiveram um desacordo cômico sobre a música.

O jantar de Pedro começa pouco antes de Elena chegar. Nico diz a ela o quanto ele gostou de seu novo quarto. Ela fica feliz em ver que Ester que estava feliz por eles finalmente estarem juntos. Nico a chama de avó pela primeira vez. Ester serve um pouco mais de comida. Elena assegura Pedro que ela estava bem, que tinha corrido bem.

Nelson e Andrea se encontram no parque ou perto dele. Ela diz que estava trabalhando no negócio de Elena; ele estava feliz por ela. As coisas tinham sido um pouco difíceis para ele. Ela sugere que fossem tomar um café porque ela tinha tempo; ele insiste em pagar. Gina olha em sua bolsa e não encontra pílulas. Deve ter sido horas depois.

Gina começa a se perguntar o que aconteceu. Ela tenta ligar para Carlos novamente; nenhuma resposta. Ela não deixa uma mensagem desta vez. Ela liga para o banco. Pedem a ela o número e ela deu. Não ouvimos o final da conversa da funcionária do banco, mas a reação de Gina foi suficiente: o saldo dela era zero. Carlos a tinha limpado. Ela fica histérica.

Andrea pergunta a Nelson onde estava Gina e ele diz que não sabia. Ela afirma que ele deveria ter notícias dela quando ela visse o erro de seus caminhos. Ele disse que nunca havia encontrado uma mulher tão sem alma quanto Gina em relação à maternidade. Ele fala sobre sua alegria de ser avô e finalmente diz a ela que gostava de conversar com ela e perguntou se ela estava saindo com alguém. Ela diz que não. Então seu telefone toca. Era Gina. Ele para por um momento e… não atende.

Gina estava começando a entrar em pânico. Ele o coloca de bruços sobre a mesa. Ele perguntou a Andrea se ele poderia vê-la novamente e ela concorda. Gina fica se perguntando sobre o que vai fazer. Augusto volta do pediatra a quem levara Maria por causa da febre. Sem grandes problemas e ela estava bem. Ele então pede Rosa em casamento com um anel. Ela parece surpresa, mas aceita. Ele coloca o anel no dedo dela e eles se abraçaram. Eles checam Maria e Rosa disse que prepararia um banho para ela.

Elena prepara o café da manhã quando Pedro recebe uma ligação da Ginetti Motors na Itália. Ele entendia italiano o suficiente para chegar a ser um dos três finalistas da competição. O funcionário de Ginetti lhe disse que haviam reservado duas passagens de avião e um hotel para ele. Eles lhe enviariam mais informações por e-mail. Após a ligação, ele disse a Elena e Nico, que estava chateado porque não havia ingresso para ele. No entanto, Pedro disse que iria com eles.

Augusto, Rosa e Maria foram ao escritório de Nelson para lhe dar a feliz notícia. Rosa levanta a mão com o anel. Nelson dá sua bênção. Augusto diz a ele que o considera da família. Ele disse que eles formavam um belo casal. Ele pergunta sobre seus planos além do casamento, mas eles ainda não tinham falado sobre isso. Ele disse a eles que sua casa era grande demais para ele sozinho e os convidou para se mudarem. Isso ajudaria nas contas e ele poderia estar com sua pequena neta o tempo todo. Augusto e Rosa se entreolham e Augusto diz que pensariam a respeito.

Andrea e Horácio esperam do lado de fora da delegacia por Irene, que sai vestida com suas próprias roupas, seguida por Rodolfo. Ela parece cansada, desgastada e envergonhada. Ela agradece a seus pais por tirá-la de lá. Irene pede desculpas a eles, dizendo que havia causado muita dor. Ela agradece ao advogado. Irene se desculpa com Horácio, que para um momento antes de abraçá-la. Eles saem para voltar para a casa de Andrea.

Ester estava ajudando Samuel a se preparar para o evento de premiação da competição que ele havia participado. Ele estava nervoso. Pedro, Elena e Nico chegam e Nico anuncia que iriam para a Itália. Pedro diz a ela que não, ele ainda não tinha vencido a competição, mas eles descobririam lá. Ester parecia que estava começando a chorar, dizendo que estava orgulhosa de seus filhos e como Domingo estaria orgulhoso deles. Eles saem de casa para o evento.

No carro de volta para a casa de Andrea, Irene diz aos pais que não voltaria para a empresa de Elena. Ela pensou muito enquanto estava presa e decidiu ir para Chiapas para ajudar em um programa de voluntariado para pessoas muito pobres. Ela estaria trabalhando fora de sua culpa ajudando as pessoas que precisavam de ajuda. Ela estava tentando mudar. Ela não podia acreditar que ela tinha se tornado tão ruim. Horácio disse que ela havia tomado uma boa decisão.

Irmã Bernardina liga para Eduardo para contar que Inês havia voltado ao convento apesar de não ter vocação. Ela a conhecia melhor do que ninguém e não podia deixá-la cometer esse erro. Ela desliga e Eduardo fica pensativo. No evento de Samuel todos chegam e tomam seus lugares. Gabriela chega primeiro e senta-se ao lado de Samuel; ela também havia reservado um lugar para Ester, que se senta do outro lado.

Elena, Pedro e Nico sentam na outra seção, com Nico sentado no colo de Pedro. Os jurados cumprimentam os participantes e começam a anunciar os vencedores. Samuel parece nervoso até que seu nome foi anunciado como o vencedor do primeiro lugar. Ele dirige-se ao balcão para receber o certificado e o cheque de 50.000 pesos.

O Prof. Briones – cuja nota baixa tirou Samuel do programa – fica particularmente satisfeito em entregá-lo a ele e estender o convite para ingressar em sua empresa. Ele agradece ao seu futuro chefe e foi para sua família. Ele tenta dar o cheque para Gabriela, mas ela diz que o melhor seria eles irem para a Itália com Pedro.

Dentro de uma bela igreja Inês se ajoelha diante de um bispo que pergunta se ela desejava participar dos mistérios de Jesus Cristo e entregar sua vontade a Deus. Ela diz sim; Irmã Bernardina balança a cabeça, mas sutilmente. O bispo faz uma série de perguntas e quando ele questiona se Inês fará voto de castidade, antes que ela pudesse responder, Eduardo entra com Chávez atrás dele e caminha em direção ao altar. “Não. Eu me oponho”.

Irmã Bernardina sorri e discretamente a cobre. Inês olha para ele. Todos os noviços se levantam. O bispo disse: “Como você pode se opor, meu filho? Não é o seu lugar”. Eduardo rebate: “Eu amo essa mulher. Tenho certeza que ela me ama.” Ele lhe disse: “Você não pode se dedicar à vida religiosa”. O bispo pergunta se isso era verdade. Ela olha para Eduardo e diz: “Você nunca me disse que me ama”. Ele respondeu: “Não só te amo, como te adoro e eu quero que você seja minha esposa”.

Inês não responde de imediato, mas sorri para Eduardo. O bispo lhe diz que ela queria se dedicar a Deus, ela deveria pensar seriamente. Ela deveria ouvir sua consciência, mas também seu coração. Ela olhou para Eduardo e responde: “Eu também o amo”. Eduardo olha para o bispo, que disse: “Melhor uma boa esposa do que uma má freira”. Ele caminha até ela e a pede em casamento. Ele beija Inês, ainda com seu hábito de noviça.

Augusto manda alguns carregadores carregarem caixas para o andar de cima da casa de Nelson. Nelson agradece por decidirem se mudar. Eles seriam uma família. Ele dirige Rosa para a cozinha para preparar a comida enquanto Augusto dava gorjeta aos carregadores. Senta-se no sofá e diz: “Ai, Maria, seu avô tem um pequeno defeito, mas um grande coração”.

Na cozinha do próprio hotel em que Carlos a encalhou, Gina estava lavando pratos na cozinha. Seu chefe diz que ela tinha que trabalhar mais rápido. Ela parece estar em transe. Um funcionário do banco entrega a Isabel um volumoso cheque, provavelmente dos bens que pertenciam anteriormente a Ernesto/Miguel. Horácio estava presente. Ele pergunta o que ela planejava fazer com o dinheiro. Ela diz que estabeleceria uma base para a busca de pessoas desaparecidas. Era assim que ela pretendia homenagear seu filho. Horácio e Mónica a parabenizam.

Dr. Vega tinha a melhor notícia para Nico: ele estava livre da doença. Ele havia vencido a luta contra a leucemia. Elena chora lágrimas de felicidade. Rodolfo vê Ernesto/Miguel ser condenado sob seu verdadeiro nome de Miguel Hernandez a quarenta anos de prisão por roubo de identidade, tentativa de assassinato e fraude corporativa. Ele não disse nada no tribunal e nada de novo enquanto era levado para sua cela.

No salão de banquetes em Bolonha, os funcionários e concorrentes da Ginetti entram com outros significativos e amigos para a apresentação. Gabi e Samuel acompanham Pedro, Elena e Nico. O mestre de cerimônias chama Pedro, provavelmente para perguntar sobre sua família. Pedro olha para Elena; trocam sorrisos. Ele e Samuel trocam um abraço fraterno ao mencionarem Domingo e como ele ficaria orgulhoso.

Quando Samuel volta para o seu lugar, Elena diz a Pedro que tinha algo para lhe contar, um segredo. Ele concorda em não repetir. Ela sussurra em seu ouvido. “Não!” disse ele, surpreso. Depois de algumas trocas de Sim/Não, ele a pega e se vira. Nico fica em sua cadeira, animado. Claro, Pedro olhou para Nico e diz “Você vai ter um irmãozinho!”. Eles se abraçam em família.

Tonino Ginetti é apresentado por um funcionário da empresa e sobe ao pódio para entregar o prêmio. Uma mulher coloca uma folha de papel no pódio na frente dele. O envelope é aberto e anunciado o vencedor: Pedro Garrido Salazar! Sua foto foi colocada na tela grande, eles lhe entregam o troféu. Nico e Elena o seguram no alto com ele. A novela chega ao fim com a música tema de fundo e uma montagem de todos os principais membros do elenco, terminando com uma foto de Nico. FIM.

Mais Informações, curiosidades, sinopse, personagens e o resumo diário e atualizado dos capítulos de Te Dou a Vida.

Confira o resumo dos capítulos das outras novelas da TV.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....