ENTREVISTA

Artur em No Rancho Fundo, Túlio Starling analisa o seu protagonista no folhetim da TV Globo: “Homem correto que não quer fazer ninguém sofrer”

Ator da obra de Mário Teixeira também analisou a adoção do personagem na história

Publicado em 13/05/2024

O ator Túlio Starling, de 33 anos, abriu o jogo sobre o seu papel como o protagonista Artur Ariosto na novela No Rancho Fundo, atual folhetim das seis da TV Globo. Em entrevista ao site da jornalista Heloisa Tolipan, o artista falou sobre a integridade de Artur na obra escrita por Mário Teixeira e analisou a abordagem de ser um filho adotivo na história.

“A sinceridade é um traço que descobri e que faz com que eu consiga deslocar ele para várias temperaturas. Artur pontua sempre sua sinceridade entre os conflitos e movimentos narrativos, e isso parte muito do texto do Mário Teixeira. Artur é um homem correto, não quer fazer ninguém sofrer, mas não consegue porque vários conflitos o atravessam, como a relação com o seu pai que não o acolhe”, refletiu o ator.

Túlio Starling também destacou a situação de Artur com Ariosto (Eduardo Moscovis), que o rejeita como filho por ele ser adotado por sua esposa Manuela (Valdineia Soriano) na história.

“A Valdineia Soriano, que interpreta a Manuela, mãe do Artur, definiu-o como ‘filho do coração’. Ela escolheu ele para ser seu filho. Acho isso bonito por que ele não é um apêndice. É efetivamente uma escolha de afeto, amizade e cumplicidade. Ele não é, para ela, um apêndice na família. Daí nasce essa relação de amizade, cumplicidade e com quem se escolheu ter uma relação materna e sem constrangimento e de maneira deliberada”, acrescentou ele.

Ainda na entrevista, o ator refletiu sobre a questão social da adoção e enfatizou que usa deste componente de vida de Artur Ariosto para compor o seu personagem na obra.

“Eu abordo pelo lado emocional. Não que não queira negar a dimensão social do debate. Coloquei no personagem essas faltas e noções de abandono dentro dessa relação de órfão. A novela não traz esse assunto, pelo menos não até agora, de forma social, mas essa condição é condizente com a estrutura emocional do personagem”, completou Túlio Starling.