Xuxa Park: há 25 anos, a Rainha dos Baixinhos lançou programa que terminou em tragédia

Publicado há um ano
Por Fábio Costa
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No dia 4 de junho de 1994, portanto, há 25 anos, a Rede Globo lançou em suas manhãs de sábado o Xuxa Park. Após o final do Xou da Xuxa, em 1993, e o sucesso apenas relativo do dominical intitulado apenas Xuxa, a apresentadora consagrada como Rainha dos Baixinhos, Xuxa Meneghel, voltava a ter as crianças como público-alvo. Na época, a emissora exibia para esse público o programa TV Colosso, que herdou o horário de Xuxa nas manhãs de segunda a sexta-feira.

Xuxa no comando do Xuxa Park (divulgação)

A estrutura do Xuxa Park

Inicialmente, o programa durava quatro horas: ia ao ar das 8 da manhã ao meio-dia. Fazendo jus ao nome, no Xuxa Park as brincadeiras aconteciam num cenário que reproduzia um parque de diversões dos mais modernos, com muitas luzes e brinquedos que se movimentavam em todas as direções. Xuxa iniciava o programa saindo de um elevador em formato de disco voador, numa versão adaptada da nave espacial do Xou da Xuxa. Além disso, eram apresentados desenhos animados.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Xuxa Hits, o quadro que virou programa à parte

Dois dos blocos finais do Xuxa Park eram dedicados a apresentações musicais no estúdio. Era o quadro Xuxa Hits. Além dos cantores interpretando sucessos do momento, os DJs Marlboro, Tubarão e Tonelada animavam a plateia. No primeiro trimestre de 1995, Xuxa Hits foi apresentado como programa independente, nas tardes de domingo. Logo após a experiência, voltou a ser quadro do infantil de sábado, mas deu origem ao Planeta Xuxa, também exibido nos domingos à tarde e que estreara em 1997.

A tragédia que levou ao fim do Xuxa Park

Em 11 de janeiro de 2001, durante as gravações do programa que seria exibido no dia 13, um curto-circuito no estúdio deu início a um incêndio que destruiu os cenários e espalhou o pânico no local. Só para ilustrar, havia cerca de 300 pessoas no estúdio, entre crianças e pais ou responsáveis. Fora os membros da equipe técnica. O incêndio ocorreu no Estúdio F dos Estúdios Globo, à época chamados de Projac. O programa era gravado no Projac, a saber, desde 1999. Anteriormente, Xuxa Park era gravado no Teatro Fênix, no Jardim Botânico, zona sul do Rio de Janeiro.

As vítimas sofreram queimaduras de primeiro, segundo e terceiro graus. Duas delas apresentaram quadros mais graves: a menina Thamires Gomes Valleja, então com sete anos, que ficou presa numa roda-gigante que havia no cenário; e o segurança particular de Xuxa, Leonilson Vieira de Oliveira, que resgatou Thamires e outras crianças.

Tanto Thamires quanto Leonilson se recuperaram dos ferimentos sofridos no incêndio. Todavia, isso ocorreu apenas depois de vários meses de tratamento, internação e de operações plásticas. Tudo foi custeado pela Rede Globo, a saber. Infelizmente, o incidente trágico marcou o fim do Xuxa Park, cuja última edição foi ao ar no sábado anterior, 6 de janeiro de 2001. A faixa passou a ser ocupada por desenhos animados, em atrações como Festival de Desenhos e TV Globinho. Todavia, de início a audiência caiu em torno de 40%, bem como o faturamento das manhãs de sábado. Posteriormente, Xuxa voltaria a ter programas direcionados às crianças, como Xuxa no Mundo da Imaginação e TV Xuxa.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio