Xuxa fala da importância da Rede Globo na sua vida

Publicado há 6 anos
Por Neuber Fischer
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em sua coluna na revista Viva Mais, Xuxa revelou detalhes de sua passagem pela Globo e mostrou ser muito grata a tudo que viveu na emissora carioca, uma paixão que começou cedo, durou bastante tempo, mas acabou.

“Aos 2 anos de idade me apresentaram à Rede Globo. Foi amor à primeira vista. Aos 5, sonhava em cantar no Cassino do Chacrinha. Aos 7, a novela Irmãos Coragem e o Sítio do Pica-Pau Amarelo faziam parte do meu dia a dia. Sessão da Tarde era quase lei! Tudo acontecia em frente à telinha da Globo: comer, brincar, dormir. Aos domingos, a família toda via Os Trapalhões, Fantástico. Lembro ainda do Silvio Santos. Sem ele,  o domingo não existia!  Pensava em trabalhar lá? Não! Era tão inatingível… Arquivei o sonho de cantar no Chacrinha. Afinal, cantar era algo impossível para mim. Aí, virei modelo e fiz figuração no Planeta dos Homens por dois meses. Saí porque o diretor sempre me “convidava” para sair com ele. Como nunca aceitei,  minha história na TV “acabou” ali.”

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Xuxa relembra como tudo começou, como foi descoberta e como chegou ao estrelato como a Rainha dos Baixinhos.

“Estourei como modelo e posei nua. Na época, isso era o ápice da carreira de uma top. Na divulgação das fotos, o diretor Maurício Schermann me convidou para fazer um programa infantil na TV Bandeirantes. No dia da reunião, o assistente dele não deixou minha mãe participar. O trabalho acabou ali mesmo! Após um ano, já na Rede Manchete, Schermann  me chamou de novo. Desta vez, deu certo: fiquei à frente do Clube da Criança por dois anos e meio. Nesse tempo todo, o Mário Lúcio Vaz, um dos diretores da Globo, estava de olho no meu trabalho e por várias vezes quis falar sobre contratação comigo. Foi difícil deixar seu Adolpho Bloch (fundador da Rede Manchete) e ir para a Globo. Porém, o Boni (diretor executivo na época) resolveu os problemas de produção que tinha na Manchete e colocou o meu nome no  título da atração: Xou da Xuxa. Eu tinha 23 anos, muito o que aprender e não acreditava que a garotinha do interior estava na nossa Globo de todos os dias.”

Foram quase três décadas na Globo, Xuxa se tornou uma das maiores estrelas da televisão brasileira e alcançou sucesso internacional. Por tudo isso ela é muito grata a oportunidade que teve na vida. Ela aproveita para parabenizar a emissora que completou 50 anos.

“Nestes 29 anos, apresentei diversos programas, fi z especiais e até participações em novelas. Passeava por toda a programação sem pedir licença. Crianças, jovens e adultos faziam parte da minha vida e eu da deles. Conquistei outros países, cresci como apresentadora e empresária, vi o Boni (que respeito muito) deixar a emissora, assim como seus substitutos – a dra. Marluce Dias (tenho um carinho enorme por ela) e sr.  Otávio Florisbal (sempre me tratou com carinho e respeito). O último diretor da Globo com quem trabalhei foi o Henrique Schroder. Com ele, antes de qualquer um na emissora, falei sobre meu trauma de infância. Schroder me ouviu como homem, pai e profissional. Juntos, decidimos expor essa questão no Fantástico de forma séria e jornalística. Isso deu voz às pessoas que sofriam caladas o mesmo trauma que eu [em 2012, Xuxa contou no quadro O Que Vi da Vida que sofreu abuso sexual na infância]. Serei eternamente grata ao que vivi e aprendi. Cresci como ser humano e profissional nessa casa que faz 50 anos. Mesmo fora da emissora, tenho gratidão pela família Marinho, em especial seu Roberto (fundador da Globo), dona Lili (esposa dele) e todos que fizeram parte das minhas equipes. Quero deixar o meu “Foi bom brincar com você… Beijinho, beijinho, tchau, tchau!”. E ainda dizer: “Hoje vai ser uma festa,  bolo e guaraná, muito doce pra vocês!”.”

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio