William Bonner assina documento sobre sua aposentadoria da Globo

Bonner apresenta o JN desde 96, e hoje, além de âncora também é Editor-chefe

Publicado há 3 meses
Por Cadu Safner
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

William Bonner já tem documentada a sua saída da Globo. O âncora assinou em seu contrato que, quando decidir se aposentar, deverá anunciar à direção da emissora com 18 meses de antecedência, para que haja uma preparação para substituí-lo, informa o Jornal de Caruaru.

Em entrevista no Altas Horas, o jornalista afirmou que fazer parte da bancada do Jornal Nacional estava sendo ainda mais difícil por conta da polarização política que vem acontecendo no Brasil. Sendo assim, então, o documento assegura tais condições ao profissional e à emissora.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

William Bonner apresenta o Jornal Nacional desde 1996, e hoje, além de âncora também é Editor-chefe do telejornal. Em 85 o jornalista começou a trabalhar na Band, em São Paulo, como locutor e apresentador. Em 86 transferiu-se para a Globo, de São Paulo, e de lá para cá acumulou funções nos mais diversos telejornais, bem como SPTV, Fantástico, Jornal da Globo e o Jornal Hoje.

Em tempo

Cumprindo a promessa que fez em uma live no último dia 13, o presidente Jair Bolsonaro entrou com uma ação judicial contra a TV Globo, exigindo um espaço para direito de resposta no Jornal Nacional. A atitude de Bolsonaro decorre de uma insatisfação com um editorial do telejornal que criticou ações do governo durante a pandemia, informa a coluna Radar, da revista Veja.

O pedido de espaço para um direito de resposta no jornal de William Bonner e Renata Vasconcellos foi protocolado pela Advocacia-Geral da União, no Rio de Janeiro, em uma petição no Tribunal Regional Federal da 2ª Região da cidade.

Vamos tentar a responsabilização e o esclarecimento da verdade no tocante a essa matéria, porque não dá para a gente não se defender disso. Uma acusação de genocida para cima de mim no horário nobre, ou que eu sou o responsável e que deveria cumprir a Constituição“, reclamou Bolsonaro na live, sem citar o Jornal Nacional.

A defesa do presidente alega na Justiça que o editorial tem “indevidas ilações sobre uma suposta omissão deliberada por parte do Governo Federal, no contexto de combate à pandemia do gerada pelo Covid-19”.

Em nota enviada ao portal Notícias da TV, a TV Globo nega que o Jornal Nacional tenha feito tais acusações. “O editorial do Jornal Nacional não acusou o presidente pelas mais de 100 mil mortes da pandemia de coronavírus.

Apenas listou fatos ocorridos durante a pandemia e convidou o telespectador a uma reflexão sobre que autoridades (prefeitos, governadores e presidente) cumpriram seu dever constitucional de zelar pela saúde da população. Na mesma edição, foi divulgada nota da Secom defendendo as ações do governo federal no combate à pandemia”.

A partir dos 33 minutos e 40 segundos você assiste o momento em que Bolsonaro rebate o editorial do JN

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais