Walcyr Carrasco admite que Marina Ruy Barbosa ‘morreu’ em Amor à Vida por se recusar a raspar cabelo

Autor relembrou o caso

Publicado há um mês
Por Felipe Brandão
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O escritor Walcyr Carrasco ressuscitou uma velha polêmica de sua carreira como autor de novelas em entrevista dada ontem (terça-feira, 18) à jornalista Márcia Piovesan, durante live por meio do Instagram da revista Caras.

Ele recordou a morte do papel de Marina Ruy Barbosa em Amor à Vida (2013), folhetim que marcou sua estreia no horário nobre da Globo, e confirmou ter ‘eliminado’ a personagem Nicole por conta da recusa da atriz em raspar o cabelo para a trama, contrariando a versão oficial dada à época pelo canal carioca a respeito do tema.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quando ela aceitou o papel, ela tinha combinado que cortaria o cabelo. Tinha combinado verbalmente que cortaria quando aceitou o papel. Ela foi fazer o papel e a história [do corte] foi chegando. Ela não avisou com tanta antecedência não ia cortar“, explicou Walcyr.

Na minha história, a personagem dela já estava à beira da morte. Não tinha mais jeito, porque eu teria que desfazer toda a história já escrita. Tem tanta coisa envolvida que não é uma coisa de: ‘Volta atrás 30 capítulos e pronto’. Não tinha jeito a não ser matar a personagem dela. Foi o que eu fiz. Eu não sabia mais o que fazer“, justificou o novelista.

Rancorso, eu?

Carrasco ratificou ainda que o problema não foi a recusa de Marina em raspar as madeixas para a continuidade da trama, mas sim a demora dela em avisar que não o faria.

Se tivessem me preparado um mês antes, existe um time de peruca americana, que é uma peruca que parece que a pessoa está sem cabelo. Então, teria dado para encomendar esse material. Mas precisa ser feito com muita antecedência. E a gente não tinha isso para resolver de uma boa maneira“, acrescentou.

O novelista, entretanto, deixa claro que não por isso tenha colocado Marina em sua ‘lista negra’. “Fiquei chateado, mas isso não quer dizer que não considero a Marina uma boa atriz, além de muito bonita. E não quer dizer que não trabalharia com ela de novo, desde que as coisas fossem todas conversadas antes“, garantiu.

Com informações do jornalista Daniel Castro.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais