Vladmir Brichta fala das vilanias de Remy e deixa recado ao público: “A cada semana é uma falcatrua. Não pisquem!”

Publicado há 3 anos
Por Cadu Safner
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O folhetim das nove, Segundo Sol, não completou um mês no ar mas já se destaca por seu dinamismo na história e empatia dos personagens para com o público. Com um elenco recheado de grandes nomes, a trama de João Emanoel Carneiro conta Vladmir Brichta estreando com seu primeiro vilão da carreira, o Remy. A equipe do Observatório da Televisão encontrou com o ator durante a premiação da APCA e bateu um papo com ele sobre o troféu que recebeu pelo filme Bingo – O Rei das Manhãs e, é claro, sobre os rumos do seu personagem na novela.

Veja também: Vladmir Brichta é premiado pelo filme  Bingo-O Rei das Manhãs: “Divisor de águas na minha carreira no cinema”

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Vladmir prefere não defender nenhuma questão do seu personagem, para ele nada justifica a vilania de Remy: “A ideia do vilão tem um peso e uma caixa que não dá mais, eu prefiro dizer que ele se trata de um mau caráter. O cara tem ideias equivocadas e para uma abordagem a coisa tem que ser a mais ampla possível”, explicou.

Leia Mais: Tatá Werneck recebe prêmio APCA por Lady Night e brinca: “Os críticos de TV são muito rigorosos comigo”

Quando perguntado sobre a sua preparação para encarnar um personagem de carga tão forte ele disse: “A preparação não é diferente de outros personagens que eu venha a fazer”. Sobre o destino de Remy nos próximos capítulos de Segundo Sol ele prefere não revelar detalhes, mas explica que o estilo de texto do autor é ágil e tudo muda a cada semana, “O João Emanuel Carneiro é um autor de grandes reviravoltas, ele não espera muito”.

E continua: “Ele tem muito conteúdo e história e ele gasta isso, o que eu tenho a dizer ao público que está acompanhando Segundo Sol é, não pisquem! Cada semana é uma falcatrua nova, a cada semana ele está envolvido em alguma coisa e tudo vai se acumulando até o fim”, completou.

+ OBSERVATÓRIO DA TELEVISÃO

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio