Vitor Novello comemora papel de Abrão em Gênesis: “Um homem de muita fé”

O ator vive Abrão jovem, ainda na fase Ur dos Caldeus

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A fase Ur dos Caldeus em Gênesis destaca os primeiros passos de Abrão (Vitor Novello) antes de começar sua grande jornada. A origem do personagem é detalhada por meio de sua relação com o pai, Terá (Ângelo Paes Leme) e a mãe, Amat (Branca Messina).

Além disso, as diferenças do personagem dos irmãos Harã (Ricky Tavares) e Naor (Daniel Blanco) também são destacadas na quarta fase, assim como sua paixão por Sarai (Laryssa Ayres).

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O comportamento e a personalidade de Abrão são alguns de seus pontos fortes, detalhados por seu intérprete na fase jovem. “Determinado, Abrão é um homem de muita fé, que tem bastante respeito pelos pais Terá e Amat, além de ter uma capacidade de dialogar, sem perder a firmeza e a determinação da visão que carrega do mundo”, revela Vitor Novello.

O ator de 25 anos comemora a repercussão do papel na novela bíblica da Record TV, que mais tarde será vivido por Zé Carlos Machado e rebatizado por Deus como Abraão.

A responsabilidade de viver uma das figuras mais conhecidas do Livro Sagrado inspirou o rapaz, que aprendeu muito com o personagem. “O maior aprendizado que vou levar de Abrão é ter mais paciência. Ele transmite tanta paz e resiliência em um tempo bem diferente, que era a cidade de Ur”, contou.

Ainda na fase de Ur, começa o romance de Abrão e Sarai, que depois ficará a cargo de Adriana Garambone. Segundo Vitor, a história passará por muitos percalços. “Por conta das imposições do pai e da vida, será uma história de amor e de obstáculos, mas que vai transbordar respeito e companheirismo”, adiantou.

Gênesis vai ao ar de segunda a sexta, às 21 h, com reapresentação dos melhores momentos aos sábados, no mesmo horário. A novela é escrita por Camilo Pellegrini, Raphaela Castro e Stephanie Ribeiro, com direção-geral de Edgard Miranda.  

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio