Viola, Minha Viola – Especial relembra a trajetória de Tião Carreiro com acervo do programa

Publicado há 4 anos
Por Endrigo Annyston
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Neste domingo (16/7), o Viola, Minha Viola – Especial relembra as participações de Tião Carreiro no palco do Viola, Minha Viola ao longo de seus mais de 35 anos de exibição. A atração inédita vai ao ar às 9h, na TV Cultura.

Neste episódio, o programa relembra o acervo de Tião Carreiro, artista que inspirou várias gerações de violeiros. E não à toa: ele ajudou a criar um estilo dentro da música caipira, o pagode, uma fusão de coco nordestino com o calango de roda.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Filho de lavradores, o mineiro radicado em Valparaíso, estado de São Paulo, aprendeu sozinho os segredos do violão e da viola enquanto ajudava nos trabalhos da roça. Já adolescente, atuou em circos, cantando e tocando violão com seu primo. Dono de uma inconfundível voz grave, antes de se tornar Tião Carreiro foi Zezinho, Palmeirinha, Lenço Branco e Zé Mineiro.

Ao longo de sua carreira, teve vários parceiros importantes: Carreirinho, Paraíso e Praiano – isso porque sua personalidade não era das mais fáceis. Dentre eles, o baú do Viola, Minha Viola – Especial relembra com mais ênfase momentos com aquele que formou com ele, talvez, a dupla mais importante de sua carreira: Pardinho. Juntos, gravaram diversos LPs rodando o Brasil e levando a autêntica música sertaneja.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio