Vamp estreava há 26 anos

Publicado há 3 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No dia 15 de julho de 1991, entrava no ar na faixa das 19 horas da Globo a novela Vamp. Uma das novelas mais queridas já exibidas pela faixa, a trama de Antonio Calmon trazia um inusitado enredo, fazendo comédia sobre os vampiros, criaturas sobrenaturais cheias de poderes.

A trama contava a história de Natasha (Claudia Ohana), uma roqueira que, no passado, vendeu sua alma ao terrível Vladymir Polanski, o Conde Vlad (Ney Latorraca), para ter uma carreira de sucesso. Entretanto, quando Vlad descobre que Natasha é a reencarnação de Eugênia, seu amor de vidas passadas, passa a persegui-la. Na vida anterior, Eugênia trocou Vlad por um homem chamado Rocha. E, nesta encarnação, Rocha agora é o capitão Jonas Rocha (Reginaldo Faria), um viúvo de seis filhos que se casa com Carmen Maura (Joana Fomm), também viúva com seis filhos.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Jonas e sua família vivem em Armação dos Anjos, uma cidade praiana do Rio de Janeiro. E é justamente em Armação dos Anjos que Natasha vai parar, para gravar um clipe. Vlad chega logo atrás, com a intenção de ter Natasha e, também, destruir Jonas e sua família. A roqueira, por sua vez, tenta a todo custo destruir o chefe dos vampiros para poder se livrar da maldição que a assola. Assim, ela passa a procurar a Cruz de São Sebastião, o único artefato capaz de destruir Vlad, e que está justamente na cidade. Ao mesmo tempo, ela se apaixona pelo mocinho Lipe (Fábio Assunção), filho de Jonas.

Por conta da chegada de Natasha e Vlad, Armação dos Anjos é invadida por vampiros. Entre eles, muitas figuras engraçadas, como a família Matoso. Chefiada pelo patriarca Matoso (Otávio Augusto) e sua mulher, a divertidíssima Mary Matoso (Patrícya Travassos), a família conta ainda com seus filhos, Matosão (Flávio Silvino) e Matosinho (André Gonçalves). Além desta “legião” de vampiros, Armação dos Anjos recebe ainda o bandido Jurandir (Nuno Leal Maia), fugindo de Cachorrão (Paulo Gracindo), um líder de marginais que Jurandir assaltou por engano. Na cidade, ele se esconde nas vestes de um padre, fica amigo da garotada e recebe o apelido de “Padre Garotão”.

Vamp fez um estrondoso sucesso no horário das 19 horas, tornando-se uma verdadeira mania. As criaturas más, mas bem-humoradas, e o ritmo de aventura fizeram com que a novela fosse adorada principalmente pelos jovens, atraindo um novo público infantil e adolescente para o horário das 19 horas. Com o aval do público, que comprou a história, Vamp adquiriu um humor cada vez mais nonsense, onde tudo era possível, e brincava com esperteza com os elementos de fantasia e sobrenatural. O espírito da trama era traduzido pelo vilão Vlad, um dos tipos mais marcantes da genial carreira de Ney Latorraca, uma figura cômica e extravagante.

A trama foi reexibida pela Sessão Aventura, na faixa das 16h30, no ano de 1993, em 130 capítulos, tendo sido a última novela reapresentada na faixa. Também foi reexibida na íntegra pelo Canal Viva em 2011, substituindo Quatro por Quatro que, por sua vez, foi uma das novelas de estreia do canal. Em 2016, a novela foi lançada em DVD pela Globo Marcas e, no ano seguinte, chegou aos palcos do teatro com Vamp – O Musical. Contendo os mesmos protagonistas da novela, Ney Latorraca e Cláudia Ohana, o musical ganhou uma nova personagem: Madrácula, a mãe de Vlad, além de um novo final.

Escrita por Antônio Calmon com colaboração de Tiago Santiago, Vinícius Vianna, Lilian Garcia, e dirigida por Jorge Fernando, Fabio Sabag e Carlos Manga Jr, Vamp teve 179 capítulos.

Leia também:

Há 25 anos, estreava a minissérie Anos Rebeldes

Reveja Conde Vlad em ação em Vamp:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio