Vale a pena relembrar o sucesso de Popstars, programa que revelou o Rouge

Publicado há 3 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quando a Globo anunciou em seus intervalos, as chamadas do programa Popstar há algumas semanas, muitas pessoas se perguntaram se tratava-se do mesmo reality exibido pelo SBT em 2002, devido ao nome semelhante. Passada a estreia, os nomes parecidos das atrações ainda geram burburinho nas redes sociais. Relembre um pouco de como funcionava o programa que revelou os grupos Rouge e Br’oz no SBT:

Leia também: Conheça reality shows tão extremos que fazem A Casa parecer fichinha

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O programa Popstars, reality neo-zelandês de enorme sucesso no mundo, teve seus direitos adquiridos em 2001 pelo SBT, que cogitava a possibilidade de estreia ainda naquele ano para concorrer diretamente com Raul Gil, da Record, nas tardes de sábado, mas a estreia do talent show feita às pressas, inviabilizaria a pré-produção do programa que necessitava de inscrições para selecionar as candidatas, que formariam uma girlband no estilo das Spice Girls.

A emissora de Silvio Santos começou então uma verdadeira corrida para atrair candidatas dispostas a tornarem real o sonho de cantar profissionalmente, e passou a divulgar chamadas para as inscrições em todas as suas filiais. O resultado foi positivo e gerou cerca de 30 mil meninas inscritas, sendo 6 mil dessas selecionadas para as primeiras audições.

O programa que estreou em 27 abril de 2002 (Exatamente no mesmo dia em que a Globo colocou no ar o reality musical Fama), mostrava passo a passo das escolhas dos jurados Rick Bonadio, Liminha e Iara Negrete, que ouviam as candidatas ainda na fila do sambódromo do Anhembi, local onde ocorreram as audições, e uma a uma, eliminavam as que não eram visivelmente bem afinadas. Na segunda eliminatória, restaram 2 mil candidatas que passaram por testes individuais de canto, dança e vídeo. Filtradas ao máximo, os profissionais selecionaram 35 meninas que fariam o workshop do programa.

Confinadas, as candidatas passaram por treinamento intensivo de canto, dança, e postura corporal. Entre os professores estiveram Daniela Mercury, Fernanda Abreu, Samuel Rosa e Ivan Santos, coreógrafo que ensinou às meninas os passos da música Não Dá Pra Resistir, composta e já com instrumentos pré-gravados para ser o primeiro single do grupo vencedor. Nesta fase, a cada dia eram eliminadas mais meninas, que seguiram para o Uruguai numa surpresa realizada pela produção do programa, que daria 2 dias para que elas descansassem e 1 dia para que fizessem uma performance em vídeo, que seria julgada por Rick Bonadio e Liminha no Brasil. Ao serem selecionadas 8 finalistas, as candidatas tiveram um treinamento de mídia com Marília Gabriela que as ensinou como se portar diante das câmeras e em entrevistas. Daí em diante as candidatas deveriam entrar para o estúdio onde gravariam separadamente a música Não Dá Pra Resistir. Após a gravação, os jurados tomaram sua decisão escolhendo Karin Hills, Patrícia Martins, Fantine Thó, Luciana Andrade e Aline Wirley como as novas popstars do Brasil.

O programa tratou ainda de acompanhar as vencedoras na escolha do nome do grupo, tratamento visual, sessão de fotos para o álbum e gravações das músicas.

Relembre o primeiro single do grupo Rouge, que se tornou meses depois tema da novela A Pequena Travessa:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio