TV por assinatura perde quase 2 milhões de assinantes e cai quase 10% em 2019

Publicado há 7 meses
Por Gabriel Vaquer
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Relatório divulgado no fim da tarde desta terça-feira (4) pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) mostra que a TV por assinatura brasileira teve um ano de 2019 para esquecer. Ao todo, o serviço perdeu 1,7 milhão de assinantes e fechou o ano passado com 15,7 milhões de clientes em todo o Brasil. Em 2018, o ano foi terminado com 17,3 milhões. É uma queda de exatos 9,7%.

Todas as quatro maiores operadoras do Brasil perderam números. A Claro/Net, líder no setor, fechou pela primeira vez na história com menos de 50% do número de assinantes. Em 2019, a operadora obteve 49,2%. Já a Sky continua em segundo lugar, com 29,7% do número de assinantes.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Por fim, o terceiro e quarto lugares continuam com Oi e Vivo. A Oi fechou com 9,6% do número de clientes. Já a Vivo ficou em quarto lugar com 8,4% do número de assinantes do Brasil. Já as operadoras menores de TV paga, como operadoras regionais e de cunho religioso, fechou com 3,4%.

TV paga teve maior perda anual desde sua queda, em 2015

Desde que a Anatel começou a registrar quedas de assinantes da TV paga no Brasil em 2015, este é a maior queda de um ano para o outro registrada pelo órgão. Alguns fatos são explicados para tanto. O primeiro deles é a preferencia do púbico por plataformas de streaming, que são mais em conta.

O segundo ponto é o serviço caro. A TV por assinatura, com um pacote interessante e que atenda minimamente as necessidades, chega a custar perto de R$ 200. Os três principais serviços de streaming no Brasil atualmente (Netflix, Amazon Prime e Globoplay) custam menos de R$ 100.

Outro ponto é a pirataria. Estima-se que 7 milhões de pessoas tenham acesso a TV por assinatura através de sinal pirata. O Governo Federal está atuando e tentando diminuir o número. Boa parte dos sinais piratas do Brasil são feitos em área de Milícia, em grandes cidades como Rio de Janeiro.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais