Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

TV Mulher chegava ao fim há 31 anos

Publicado em 27/06/2017
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

No dia 27 de junho de 1986, a Globo exibia a última edição do TV Mulher, lendário programa matinal dedicado ao público feminino. A atração teve várias fases, apresentadores e colaboradores, entre os quais Marília Gabriela, Clodovil Hernandes e César Filho, e fez história na televisão brasileira ao abordar assuntos considerados tabus numa época em que a censura começava a cair.

TV Mulher era um programa sobre assuntos diversos, tendo o universo feminino como tema. Sua estrutura era composta por diferentes quadros temáticos, cada um comandado por um especialista em determinada área. A composição mais marcante do programa trazia Marília Gabriela e Ney Gonçalves Dias como âncoras, e Ala Szerman, Xênia Bier, Marta Suplicy, Clodovil Hernandez e Zora Yonara como colaboradores e colunistas.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Marília e Ney se dividiam no comando das atrações e recebendo convidados. Enquanto isso, a professora de Educação Física Ala Szerman comandava um quadro sobre saúde e exercícios físicos; a sexóloga Marta Suplicy era responsável pelo quadro sobre sexualidade; o estilista Clodovil falava sobre moda e fazia desenhos de modelitos ao vivo; e Zora Yonara tratava de astrologia. Já Xênia fazia comentários sobre os mais variados assuntos.

TV Mulher era considerado ousado pela liberdade com que tratava do universo feminino, numa época em que ainda se começava a discutir e repensar o papel da mulher na sociedade. Por isso, a atração era alvo de muitas reclamações de conservadores, chocados com determinados temas. Um dos quadros mais polêmicos era justamente o comandado por Marta Suplicy, que falava de orgasmo feminino, masturbação e outros assuntos que deixavam as senhorinhas de cabelo em pé. A apresentadora Marília Gabriela também já se destacava pela performance que a consagrou na TV: as entrevistas. Gabi recebia muitas personalidades e fez diversos bate-papos marcantes no quadro Ponto de Encontro.

TV Mulher teve várias durações e abordagens, e chegou a ter um quadro no qual exibia compactos de novelas, como uma espécie de Vale a Pena Ver de Novo matinal. Na atração foram reprisadas novelas como Irmãos Coragem, Ciranda de Pedra e Chega Mais. Seus principais diretores foram Nilton Travesso e Regis Cardoso. A abertura do programa mostrava os bastidores de uma central técnica da Globo em São Paulo, com apenas mulheres no controle, embalado pelo som da música “Cor de Rosa Choque”, composta pela cantora Rita Lee.

Com o passar dos anos, TV Mulher foi mudando de tamanho, formato, apresentadores e colaboradores. Passaram pelo programa nomes como César Filho, Amália Rocha, Irene Ravache, Esther Góes e Marilu Torres. Também passaram pela atração quadros como “Comportamento” com Eduardo Mascarenhas, Astrologia com Leiloca, e “Moda Mulher” e “Claquete” com Hildegard Angel.

TV Mulher ficou no ar por seis anos, entre 7 de abril de 1980 e 27 de junho de 1986. No ano passado, ganhou uma nova versão, semanal e noturna, pelo canal Viva, também comandada por Marília Gabriela. Sob direção de Jorge Espirito Santo, a nova versão tinha os colunistas Ronaldo Fraga, Fernanda Young, Flávia Oliveira, Gabriela Mansur, Ivan Martins e Regina Navarro Lins.

Leia também:

Há 17 anos estreava O Cravo e a Rosa, estreia de Walcyr Carrasco na Globo

Reveja trecho da entrevista de Hebe Camargo à Marília Gabriela no TV Mulher:

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....