TV Brasil faz editorial sobre Pedro Cardoso em principal telejornal e diz respeitar opiniões

Publicado há 3 anos
Por Gabriel Vaquer
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nesta sexta-feira (24), a TV Brasil, emissora mantida pela Empresa Brasil de Comunicação, leu um editorial em seu principal telejornal, o Repórter Brasil, com a posição do canal público sobre o caso Pedro Cardoso, acontecido nesta tarde da última quinta-feira (23).

Lido pela apresentadora e jornalista Katiuscia Neri, a âncora reafirmou um comunicado que já havia sido enviado para a imprensa ainda na noite desta quinta-feira. No entanto, ele não havia sido lido antes, em forma de editoral, como aconteceu agora.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja mais: Em solidariedade com grevistas da TV Brasil, Pedro Cardoso abandona Sem Censura no ar

Na quinta, houve uma tentativa disto ser feito, mas segundo Katiuscia, o telejornal teve problemas técnicos e isso não foi possível. Na nota, a EBC diz respeitar todas as opiniões e a atitude de Pedro Cardoso.

“O ator Pedro Cardoso expressou-se livremente no programa Sem Censura desta quinta-feira. Esta postura da Empresa Brasil de Comunicação é o resultado da diretriz jornalística e profissional implementada pela atual direção. Nossa programação é a prova viva – e ao vivo – de que esta empresa de comunicação pública é plural, é democrática, acolhe a diversidade de opinião e respeita a lei, inclusive o direito de greve”, leu Katiuscia.

No caso, Pedro foi convidado pelo Sem Censura, clássico talk show da casa, para falar sobre seus novos trabalhos. No ar, já entrevistado pela apresentadora Katy Navarro, ele disse que não iria responder nenhuma pergunta sobre o assunto que foi falar, por solidariedade aos grevistas da Empresa Brasil de Comunicação.

“Quando cheguei aqui, eu encontrei uma empresa em greve. E eu não participo de programas em empresas que estão em greve. Não me cabe julgar, não estou a par, não conheço a negociação. E nem me cabe falar sobre quem está fazendo a greve ou trabalho, e cabe o meu respeito para todos vocês”, disse.

“Mas diante deste Governo que está comandando o Brasil, eu tenho convicção que as pessoas que estão fazendo a greve estão cobertas de razão. Então, eu não vou falar sobre o assunto que vim falar, e também sobre nenhum outro”, afirmou.

Além disso, Pedro Cardoso criticou o presidente da EBC, Laerte Rímoli, que ironizou a atriz Taís Araújo no Facebook Taís disse que pessoas mudam de calçada por causa da cor negra de seu filho.

Laerte ironizou o disse que Taís no último domingo (19), quando replicou um post com a imagem de um homem em queda livre ao lado de um avião. “Passageiro pula de avião ao constatar que Taís Araújo estava a bordo”, escreveu o executivo. Nesta quarta, ele pediu desculpas pela postagem que chamou de “inadequada”.

A EBC está em estado de greve desde o dia 14 de novembro. Os grevistas pararam os trabalhos por conta do congelamento dos salários e a retirada dos direitos do acordo coletivo feito em 2014 com o Governo Federal.

O movimento tem apoio dos trabalhadores da EBC das praças de São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro e Maranhão. Os grevistas pedem também melhorias financeiras e de estrutura na emissora. O pedido dos trabalhadores é para que o salário seja reajustado em 4%. O Governo quer manter tudo do jeito que está e argumenta que a crise é a principal culpada.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais