Turismo acessível é tema do Como Será? deste sábado

Publicado há 3 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quais as principais dificuldades enfrentadas por um turista com algum tipo de deficiência? O que eles devem levar em conta na hora de escolher um destino de viagem? Quais as cidades turísticas mais adaptadas no Brasil? Para falar sobre turismo acessível, Sandra Annenberg recebe no estúdio do Como Será? deste sábado, dia 25, o bacharel em turismo e autor do portal Turismo Adaptado, Ricardo Shimosakai. Mesmo após perder o movimento das pernas, em 2001, ele não desistiu de viajar. Ao ver o sucesso de seus passeios, os amigos com deficiência começaram a pedir dicas e informações sobre suas aventuras. Nasceu assim o blog Turismo Adaptado. Na conversa com Sandra, Ricardo fala de seu trabalho para promover a inclusão no lazer e turismo, eliminando principalmente barreiras arquitetônicas, de comunicação e a falta de instrumentos adaptados.

Leia também: Moradores de comunidade litorânea da Bahia são contra gravações de trama das 21h da Globo

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A inclusão também é tema do quadro ‘Toque de Mestre’, que apresenta o trabalho do professor Severino Batista, o Billy. Há 10 anos, ele dá aulas para turmas de alunos com deficiência no CIEJA Campo Limpo, em São Paulo. Para promover a união entre as turmas e a comunidade escolar, Billy desenvolveu o projeto Café Terapêutico, em que reúne estudantes e seus familiares para estabelecer uma parceria no trabalho pedagógico.

O ‘Hoje é dia de… nerd’ desvenda curiosidades da 10ª edição da Brasil Game Show, que atrai anualmente milhares de aficionados por games de todo o Brasil e até do exterior. O repórter Alexandre Henderson convida os autores do livro ‘Enciclonérdia – Almanaque de Cultura Nerd’ para medirem o grau de ‘nerdice’ dos visitantes com um jogo de perguntas e respostas. Henderson analisa a evolução histórica e tecnológica do videogame, que está completando 40 anos, e propõe um desafio: a mãe que era fera nos jogos de 20 anos atrás encara os desafios atuais enquanto o filho dela tenta se dar bem nos games antigos. O repórter participa como jurado de um concurso de cosplayers, em que os participantes “incorporam” as personalidades e se vestem como seus personagens favoritos.

A missão do ‘Choque Ambiental’ deste sábado é acabar com os mosquitos da casa da família Mandarini, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio de Janeiro. Por conta da quantidade de insetos, os pais e dois filhos vivem com a janela fechada, o que deixa o espaço escuro e sem ventilação e gera maior gasto de energia. O repórter Renato Cunha e a arquiteta Caroline Sampaio propõem a instalação de telas mosquiteiras nas janelas e a utilização de difusor natural espanta-mosquito. Outra dica é o uso racional dos interruptores, principalmente na sala. A família também recebe orientações sobre alimentação saudável e redução do consumo de sacolas plásticas.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais