Travesti em A Força do Querer, Silvero Pereira afirma: “Não me vejo como homem, não me vejo como mulher”

Publicado há 3 anos
Por Guilherme Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Responsável por viver o Nonato de A Força do Querer, motorista que fora do trabalho se assume como a travesti Elis Miranda, Silvero Pereira revelou que o personagem não existia no início da trama.

“Foi criado depois que Glória Perez [autora da novela] assistiu ao espetáculo [BR-Trans, protagonizado por Silvero] e ela pensou na possibilidade de eu integrar o elenco a partir dessa nova ideia dela de ter uma personagem que pudesse transitar entre masculino e feminino”, disse o artista ao jornal O Estado de S. Paulo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O famoso explicou que Elis se veste de Nonato para conseguir manter o emprego e sobreviver, e não o contrário. “Tem muitas histórias de meninas que sofrem diariamente com o fato de não conseguir emprego por serem travestis e, por causa disso, saíram da escola muito cedo e a formação ficou muito baixa. Com essa formação básica, fica difícil conseguir emprego, principalmente quando se tem uma imagem estereotipada, caricatural da travesti, que não é exatamente isso, mas a nossa sociedade traz muito essa ideia que a travesti é uma marginal”, afirmou o astro.

Associação de Travestis e Transexuais critica A Força do Querer

Vivendo com um companheiro há 9 anos, o ator falou não gostar de rótulos. “Não me vejo como homem, não me vejo como mulher. Não gosto de definições. Me sinto feliz em acreditar que posso ir para a rua e, se alguma mulher for muito interessante, não quero me privar de me relacionar com ela porque eu me decidi homossexual e não posso ir de encontro ao meu desejo. Isso é o que eu não quero para mim”, concluiu Pereira.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais