Totia Meireles, a Zambeze de Fina Estampa, confessa que não perde a novela: “É muito divertida!”

A atriz relembra a dobradinha com Wolf Maya e Eva Wilma

Publicado há 4 meses
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Fina Estampa, Zambeze (Totia Meireles) é uma mulher do bem, conectada com a natureza, e que faz questão de sempre aplaudir o pôr do sol acompanhada pelos frequentadores do quiosque que comanda na praia ao lado de Álvaro (Wolf Maya).

Ela também é massagista e dona do Recanto da Zambeze, uma pousada onde muitas coisas acontecem. Desde o momento em que Íris (Eva Wilma) se mudou para a pousada com a amiga Alice (Thaís de Campos), ela precisa aturar as provocações da sogra.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A massagista foi a responsável pela transformação de Luana (Joana Lerner), a abrigou em sua casa e a ajudou a mudar o visual. Ela sempre conforta a jovem que, muitas vezes, não lida bem com seu dom de prever os acontecimentos. Mesmo apoiando Luana, em alguns momentos, Zambeze não pode saber o conteúdo de suas visões.

Depois de Griselda (Lilia Cabral) encontrar Íris na pousada para falarem sobre o segredo de Tereza Cristina (Christiane Torloni), Luana tem uma visão sobre o sequestro de Alice. E a jovem vai ao encontro de Zambeze e Álvaro para alertá-los que Íris corre risco. Mas Luana conta só para Álvaro o motivo de toda essa confusão: o segredo de Tereza Cristina.

Na entrevista abaixo, Totia Meireles relembra os momentos marcantes de Fina Estampa.

Qual foi a importância de Fina Estampa em sua carreira?

Fina Estampa foi muito divertida! Uma novela leve, alegre, apesar de tocar em assuntos sérios, sempre foi levada com muito humor. Trabalhar fazendo par com o diretor da novela teve uma responsabilidade maior, mas muito enriquecedora.

Está acompanhando a novela? Como é assistir à trama com esse distanciamento todo?

Assisto sim! Adoro, não lembrava direito da trama, então é como se estivesse vendo pela primeira vez. É muito divertida!

Pode contar alguma curiosidade das gravações que você lembre com carinho?

Na época, uma sobrinha minha que mora em Cuiabá veio passar uns dias aqui no Rio e foi ver uma gravação na praia! Não é que acabei fazendo massagem nela em cena? Até hoje lembramos desse episódio!

Como você se preparou para viver a personagem? Você fez aulas de ioga, certo? Segue com a prática?

Fiz aulas de ioga, porque Zambeze era adepta, mas não continuei… prefiro o ballet!

A Zambeze é uma mulher muito conectada com a natureza. Você também é assim?

Eu sou ligada à natureza, não no grau da Zambeze, mas estou muito ligada na mudança do clima no mundo. Estou passando a quarentena em um sítio, e esse contato com a natureza está sendo fundamental para a saúde, tanto física quanto mental.

Depois da chegada de Íris, Zambeze precisa aguentar a sogra que adora perturbá-la. Como era essa dobradinha com a Eva Wilma e com Wolf Maya?

Estar cercada de atores como Eva Wilma é sempre enriquecedor. A coxia era muito boa, muito divertida.

O que mais repercutiu de seu personagem na época que a novela foi exibida originalmente? Lembro muito dos aplausos ao pôr do sol…

Realmente a Zambeze ficou marcada por aplaudir o sol. Lembro que na época, na praia do Arpoador, no Rio, voltaram a aplaudir o pôr do sol com mais entusiasmo! (risos)

Tem algum projeto futuro que queira mencionar?

Estava para começar a ensaiar um musical, mas com o vírus tudo está suspenso. Dias difíceis para o teatro…

Depois da participação no Popstar, algo mudou para você em relação à música? Pretende investir mais nesse seu talento?

O Popstar foi incrível! Adorei ter participado. Superei o medo de cantar MPB. Hoje em dia estou gravando vídeo cantando! Mas é só para minha mãe, que mora em Cuiabá e está com 96 anos. Um carinho via internet.

Como está lidando com esse período de isolamento social?

A quarentena não está nada fácil. Por mais que estejamos protegidos em casa, sempre tem o medo do desconhecido. Fica uma nuvem na nossa cabeça. Mas, por outro lado, se você se dispõe, pode ser super estimulante para o aprendizado. Comecei a meditar, achava que não seria capaz, mas de agora em diante não largo mais!

Fina Estampa é uma obra de Aguinaldo Silva, com direção geral e de núcleo de Wolf Maya e direção de Ary Coslov, Claudio Boeckel, Marcelo Travesso, Marco Rodrigo e Marcus Figueiredo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais