Tony Ramos revela pedido de Maneco em Laços de Família: “Parecia um urso panda”

O ator elogiou o autor do folhetim e os atores que fizeram seus filhos

Publicado há um mês
Por Guilherme Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No ar como o Miguel de Laços de Família, novela das 21h de Manoel Carlos reprisada atualmente no Vale a Pena Ver de Novo, Tony Ramos falou sobre o visual que adotou para interpretar o dono da livraria Dom Casmurro no folhetim.

“Minha barba ainda não era toda branca. Então, tinha branco aqui, castanho ali… Eu parecia um urso panda (risos). Na época, a gente questionou se tingiríamos tudo, mas o Maneco falou: ‘Deixe assim, deixe assim’”, recordou o astro à Beatriz Bourroul, da revista Quem.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O artista também destacou a trajetória do papel. “Tem toda uma história. Viúvo, com a outra filha e solitário até o dia em que conhece a Helena (Vera Fischer). Ele se apaixona e vê que não é correspondido. Fica recolhido em um silêncio respeitoso. O Miguel é um personagem maravilhoso”, enalteceu o veterano.

Com relação a Flávio Silvino, que viveu o Paulo, filho do livreiro, o ator também fez elogios. “Teve um acidente na vida real e quando o Maneco falou com ele, ele ficou empolgado. E mesmo com as dificuldades que existiam, ele falava que a interpretação era um depoimento de vida. Flavinho foi muito generoso. Nós ensaiamos na casa dele. Eu ia até lá. Nosso saudoso Paulo Silvino estava lá, ao lado, e conversávamos muito”, recordou Tony, que também foi pai de Ciça (Julia Feldens).

“Aquela filha parecia mãe do pai em muitos momentos (risos). A Julia é uma excelente atriz. Era uma grande turma fazendo uma novela de um excelente autor, que é o Manoel Carlos”, concluiu Ramos, que recentemente esteve no Conversa com Bial.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio