Ticiane Pinheiro sobre Playboy: “Autografei bastante a minha periquita””

Publicado há 4 anos
Por Endrigo Annyston
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Uma das apresentadoras mais espontâneas da televisão brasileira, Ticiane Pinheiro não esconde nada para Fábio Porchat durante a entrevista no talk show Programa do Porchat que vai ao ar hoje, dia 18. Durante a conversa, ela relembra o início da carreira, quando acompanhava a mãe, Helô Pinheiro, em eventos. “Não tinha noção do que significava ser filha da ‘Garota de Ipanema’, mas adorava que todo o mundo tirava foto com ela”, diz Tici.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ela também revela que teve inúmeras paixões ao longo da vida. “Comecei a me apaixonar desde que eu nasci”, afirma. Na lista de paixões platônicas de Tici estão Luciano, integrante da banda Trem da Alegria, César Filho (que hoje apresenta o “Hoje em Dia” com ela) e o ator Raul Gazolla, que conheceu durante as gravações da novela “Kananga do Japão” (1989), da extinta TV Manchete. Tici, claro, também fala de seus relacionamentos com o jornalista César Tralli, o diretor/ator Marcos Paulo e o publicitário e apresentador Roberto Justus.

Fábio Porchat, claro, aproveita para perguntar sobre a repercussão do “Quadradinho de Oito”, que Tici chegou a dançar em uma das edições do “Programa da Tarde”. “Não sei se ele (Roberto Justus) gostou do ‘Quadradinho de Oito’. Eu amo funk. Mostrei o vídeo para o Justus, os filhos dele riram, e ele levou numa boa. Sou uma pessoa espontânea. Achavam que eu era certinha. Depois deste vídeo, passaram a me conhecer de verdade”, acredita.

Tici ainda fala sobre a revista “Playboy”, na qual ela aparece na capa com a mãe – “autografei bastante a minha periquita”, diverte-se – e participa de brincadeiras no palco do programa.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio