Thalita Carauta desabafa sobre papéis na TV: “Sofro limitação até hoje”

Publicado há um ano
Por Felipe Brandão
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Thalita Carauta foi a convidada de ontem (segunda-feira, 17) do programa Espelho, comandado por Lázaro Ramos no Canal Brasil. Durante o bate papo, a atriz surpreendeu ao revelar que se sente limitada em seu campo de trabalho, sobretudo na TV, por conta de suas características físicas.

“Comecei a olhar que tinha uma cor e uma limitação no meu trabalho. Quando comecei a fazer novela, cinema, não faço a rica, faço a empregada”, desabafou. “Minha família é 80% negra de pele escura. Não sofri as pressões mais violentas, mas eu sofri limitação no meu espaço de trabalho, e até hoje.”

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“A minha bisavó era negra de pele preta, meu bisavô também, minha avó casou com um português. No subúrbio você fica no meio do fogo cruzado, porque você não é branca, mas quem é preto diz: ‘Você não sofre tanto’. Quando precisam de protagonista negra, vão chamar uma escura, não uma ‘meia bomba’ “, analisou, sincera, a intérprete de Gorete na recente novela global Segundo Sol (2018).

Prestes a interpretar uma professora em Segunda Chamada, série da Globo que tratará sobre o ensino para adultos, ela revelou ter se deparado pela primeira vez com o preconceito quando passou a lecionar na vida real. “Quando eu ia nas escolas dar aula. Nesse lugar onde você tem que provar que intelectualmente você é capaz”, definiu.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio