Técnicos do The Voice Kids escolhem novas vozes nas audições às cegas

Carlinhos Brown, Gaby Amarantos e Michel Teló engrossam as fileiras de seus times

Publicado em 29/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No último episódio de The Voice Kids, os técnicos Carlinhos Brown, Gaby Amarantos e Michel Teló selecionaram mais jovens vozes para seus times. As apresentações foram marcadas pelo repertório composto por música brasileira dos mais diferentes cantos e gêneros defendida por jovens talentos.

“Rancho Fundo”, canção tatuada na alma do sertanejo, foi a escolha de Paulinho Arretado, de 10 anos. Natural de Recife (PE), o candidato já imitava Luiz Gonzaga desde 1 ano de vida, fingindo tocar sanfona numa caixa de sapatos. Aos 4 ganhou a primeira sanfona de verdade da avó e hoje, além dela, já toca piano e teclado. O garoto, apaixonado por sertanejo, também ouve música clássica no banho, e conquistou Michel Teló e Carlinhos Brown, mas optou por ficar no time do segundo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

De Guarabira (PB), Bel Moura trouxe o baião para o repertório do The Voice Kids ao cantar “Anjo Querubim” e fez Gaby Amarantos virar sua cadeira. A menina, de 12 anos, que começou a cantar na igreja e hoje já se apresenta em shoppings e no colégio, levou a técnica à loucura quando declarou que já queria integrar seu time: “Gaby, posso lhe dizer uma coisa? Eu falei para minha tia que eu ia escolher você!”. A cantora paraense completou. “Eu já fui cantora de forró. E eu achei ela uma joia. Vai ser o cristalzinho do time Gaby!”.

Do Nordeste direto para o Sul do país, Luiza Andrade, nascida em Candelária (RS), interpretou “Mudei”, de Kell Smith, e obteve prestígio máximo em sua apresentação: as três cadeiras viradas. “Pra que cantar esse tanto, Luiza? Sua apresentação foi perfeita desde a primeira nota!”, elogiou Teló. A menina, que participa do conjunto Atalaias de Cristo, faz aulas de canto e já tirou primeiro lugar nas duas vezes que disputou o Festival da Canção, na cidade onde mora. Ela decidiu ir para o time Teló.

“Sangrando”, de Gonzaguinha, foi a aposta certeira de Alice Braga. A menina, de 11 anos, moradora de Niterói (RJ), arrebatou Carlinhos e Gaby. “O importante é que a gente pode fazer da vida o que você fez, que é um concerto”, enalteceu o músico, que foi escolhido por ela, muito emocionada.

Tal qual as frenéticas faziam, Marina Duarte transportou o público para uma festa ao cantar “Dancin’ Days”. “Eu gosto muito de cantar música animada”, explicou a menina, de Candelária (RS), de 11 anos, e que começou fazer aulas de canto por incentivo de sua avó, aos 6. A preparação deu certo e hoje ela já integra a banda Geração Z. E, foi dando pulos de alegria, que ela deixou o palco para integrar o time Gaby. “Você veio pro time certo, da apresentadora mais animada desse programa! Ela chegou animando tudo! Trouxe alegria pra todo mundo”, cravou a técnica.

Luci Hofs, de Balneário Camboriú (SC), incendiou o palco com sua versão para “Mercy”, da cantora britânica Duffy. A jovem, de 12 anos, já tem banda na escola e, em 2020, integrou o elenco do filme A Filha do Rei, ainda não lançado, chegando a gravar a música tema da produção. Depois de conquistar Teló e Gaby com sua apresentação, ela escolheu ficar no time da artista paraense, que começou saudando seu bairro, sua raiz: “Alô Jurunas! Quero que a gente faça a diferença uma na vida da outra”.

Outro clássico do cancioneiro sertanejo, “Ainda Ontem Chorei de Saudade”, foi interpretada por impressionante entrega de Allonso Pieroni. Ainda de costas, Carlinhos e Gaby imploraram para Michel Teló não virar sua cadeira, temendo perder o participante que teria tudo para escolhê-lo. O jovem de Jacutinga (MG), de 14 anos, começou a cantar com 3 anos, quando o pai ganhou um DVD do Bee Gees. “Eu me interessei pela bateria, e comecei batendo panela, almofada”, contou ele, que hoje já toca sete instrumentos. Escolhido como técnico, Carlinhos quase pediu desculpas para a colega. “Eu te amo, Gaby. Você não vai chorar de saudade, porque ele é nosso!”

A força feminina no sertanejo teve em Bianca Alvez sua representante. A jovem de Catanduvas (PR), de 14 anos, interpretou “Coração Bandido”. Os três técnicos viraram a cadeira para ela. “Quando deu a rasgadinha, eu pensei: ‘Preciso dessa pessoa no meu time’, eu já virei”, explicou Gaby. A menina, que participa de concursos musicais desde os 6 anos e já se apresenta em bares, lanchonetes, escolheu o caminho natural de integrar o time de Teló no reality. “Conte comigo, com Brown, com Gaby, com o The Voice inteiro, que a gente está aqui para te ajudar”.

O clássico da MPB “Casa no Campo” foi a escolha de Ana Carolina Floriano, de 13 anos. A menina, natural de São Bernardo do Campo (SP), começou a cantar aos 3 anos, inspirada em Paula Fernandes. Ganhou da família um violão cor de rosa, onde começou a tirar suas primeiras notas. Hoje, já atua em musicais e participou de um clipe com a banda Plebe Rude. Há três anos tentando entrar no reality, a jovem conquistou Gaby Amarantos: “Ela deu um show, quando você a escuta massageia o cérebro”.

Do alto de seus 10 anos, a pequena Lorena França, de Maceió (AL), encerrou o programa cantando o Rio São Francisco na canção “Riacho do Navio”, de Luiza Gonzaga e Zé Dantas. O coração forrozeiro quase que para diante de tanta fofura. Cheia de peraltice, ela encantou ainda mais quando começou a falar. “Eu brinco muito, ando de skate, subo nas paredes”, declarou ela, que saiu do palco pro time Brown, saudando a festa que nessa época movimentaria todo um país. “Feliz São João, Brasil, ajaiô!”.

O The Voice Kids tem direção artística de Creso Eduardo Macedo e apresentação de Márcio Garcia, com Thalita Rebouças nos bastidores. O reality vai ao ar na TV Globo aos domingos, após Temperatura Máxima. A nova temporada do The Voice Kids também está nas telas do Gloob, a cada sexta-feira – seguinte à exibição de domingo na TV Globo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio