Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
reprise

Tavinho em O Clone, Victor Fasano revela por que se afastou da TV: “Muito doloroso”

O ator está longe das novelas desde Balacobaco, da Record TV

Publicado em 05/03/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Em O Clone, novela de Glória Perez, que está sendo reprisada no Vale a Pena Ver de Novo, Victor Fasano dá vida a Tavinho, o pai de Cecéu (Sérgio Marone) e Telminha (Thaís Fersoza) e marido de Lidiane (Beth Goulart).

Na trama, o ator costuma aparecer de sunga branca e o traje de banho se tornou a marca registrada do personagem. Em entrevista à coluna de Patricia Kogut, do jornal O Globo, o ator explicou o motivo pelo qual usavam o item com frequência.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

A Gloria (Perez, autora) assistia com o aparelho que media a audiência ligado. Ela ia arrumando a novela de acordo com esse aparelho. Ela falava que, quando aparecia de sunga branca, dava uma mexida nos números. Ela exigia a sunga branca, colocava isso no texto. Foi assim em “De corpo e alma” e “O clone“, disse ele.

Por conta desse lado sensual, as fãs ficavam animadas. E, segundo o ator, isso acontece até hoje. “O assédio sempre foi voraz. Na época do Juca de “De corpo e alma” (um stripper), por exemplo, era insuportável a histeria. Agora, não tanto quanto antes, claro. Mas dura até hoje. Recebo mensagens absurdas, apesar de ser um senhor de 63 anos. As pessoas não têm filtro, mandam o que querem“. 

Tavinho (Victor Fasano) em O Clone

Afastado das novelas desde Balacobaco, da Record TV, em 2012, o ator ainda fez participações em séries até 2016. Ele falou ainda sobre sua decisão de parar de atuar. “Eu estava tendo pânico. Entrava no estúdio e sofria a todo momento, suava pra burro. Na hora do “gravando”, não acontecia nada, o trabalho saía. Meu sofrimento era antes, me arrumando e saindo de casa para gravar. Era muito doloroso“, disse.

E completou:  “Eu tenho saudade de contracenar. Isso é prazer inenarrável. Mas não gosto de tudo ao redor: da espera, dos nove, dez meses intensos, durante os quais você não consegue ter uma vida normal. É muito intenso. Enquanto eu estava me divertindo, tudo bem. Quando deixei de me divertir, foi um fardo“.

Atualmente, Victor tem uma empresa voltada para o meio ambiente. “Restauramos a flora para fazer reintrodução de fauna. Criamos espécies ameaçadas em situação controlada para fazer essa reintrodução. Numa área sem tanto desequilíbrio, fazemos apenas o acompanhamento das espécies reintroduzidas“, contou.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....